}); PORTAL ORÓS: TEMER NÃO RECEBE ALTA DE HOSPITAL E POSSE DE MARUN COMO MINISTRO É ADIADA

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

TEMER NÃO RECEBE ALTA DE HOSPITAL E POSSE DE MARUN COMO MINISTRO É ADIADA



O presidente da República, Michel Temer (PMDB), não terá alta hospitalar nesta quinta (14), conforme previsto, informou a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República. A saída do presidente do hospital está prevista para esta sexta. 

Dessa forma, a posse do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) como novo ministro da Secretaria de Governo terá de ser adiada. Ele substituirá Antonio Imbassahy (PSDB-BA) no cargo. 

A solenidade estava marcada para as 17h desta quinta. Em nota, o Planalto informou que a equipe médica do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, avaliou que o presidente teve uma "boa recuperação" após a cirurgia a que teve de ser submetido nesta quarta, mas que mais um dia de repouso seria necessário. Nesta quarta, ele foi diagnosticado com estreitamento uretral e passou por uma cirurgia urológica de pequeno porte com sucesso. Internado em São Paulo O presidente viajou no início da tarde de quarta-feira (13) para a capital paulistana para internação no Hospital Sírio-Libanês. 

Ele vinha sentindo desconforto para urinar ao longo da semana e chegou a realizar exames tanto na segunda (11) quanto na terça (12) no posto médico do Palácio do Planalto, em Brasília, de onde despacha. Em 25 de outubro, mesmo dia em que o plenário da Câmara votava a segunda denúncia contra ele apresentada pela PGR (Procuradoria-Geral da República), o presidente foi internado em um hospital militar em Brasília após dificuldades para urinar. 

Na época, ele passou por sondagem vesical de alívio por vídeo. O procedimento busca esvaziar a bexiga e consiste em inserir um fio com uma microcâmera na uretra por meio do pênis. Dois dias depois, viajou para São Paulo e passou por cirurgia de raspagem de próstata.

Angioplastia No final de novembro, Temer passou por uma angioplastia de três artérias coronárias. O médico Roberto Kalil Filho, que atende Temer, informou que a cirurgia havia sido feita após uma avaliação em que foi constatada uma pequena evolução da obstrução de uma das artérias. Temer realizou o procedimento cirúrgico em três artérias coronárias, na principal região do coração, com o implante de "stent" em duas delas. 

O "stent" é uma prótese de malha metálica que é colocada no interior da artéria para mantê-la dilatada e, assim, evitar nova obstrução. Na terceira artéria, foi feita apenas a angioplastia para o alargamento do vaso com o uso de uma espécie de balão, mas sem a implantação do "stent". Kalil Filho informou também que o procedimento não foi uma emergência, apesar de que as artérias apresentavam obstrução relevante, de aproximadamente 90%. Caso houvesse mais de uma das artérias principais entupidas, o presidente precisaria passar por uma cirurgia cardíaca. 

uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário