}); PORTAL ORÓS: Julho 2018

terça-feira, 31 de julho de 2018

Whatsapp lança recurso para chamada de áudio e vídeo em grupo



O WhatsApp lançou mais uma maneira dos usuários conversarem entre si: as chamadas em grupo com áudio e vídeo. A novidade já havia sido anunciada em maio, mas só se tornou possível na noite desta segunda-feira (30). 

O recurso está disponível para Android e iOS. O recurso também é protegido por encriptação, segundo a empresa. No Brasil, são mais de 120 milhões de usuários.

Apesar de não ter sido o primeiro a usar esta ferramenta, ela era muito aguardada no mensageiro. No momento, a possibilidade da chamada é para apenas quatro pessoas, mas este número deve aumentar após as atualizações. “Nossos usuários gostam tanto deste recurso que passam mais de 2 bilhões de minutos por dia em chamadas”, disseram os responsáveis pelo app sobre as chamadas de áudio e vídeo com apenas uma pessoa do outro lado da linha, segundo o site TechTudo.


NoticiasaoMinuto

Voto nas eleições 2018 deverá ser em quem nunca foi eleito, aponta enquete



Enquete realizada pelo site Miséria entre a última quinta-feira (26) e esta terça (31), perguntou se "Em outubro, você pretende votar em um candidato que nunca ganhou nenhuma eleição?". 

O resultado foi que 51,34% afirmaram que pretendem renovar o Congresso Nacional, Assembleias Legislativas e Presidência.

26,85% dos leitores que responderam à enquete disseram não ter decidido ainda em quem votar. A minoria, 21,81, revelou que não tem pretensão de mudar os políticos que estão no Poder.

Você concorda com a pesquisa? Opine no espaço dos comentários logo abaixo da matéria. Se preferir, envie mensagem, via WhatsApp, para (88) 9.9678 4890, o anonimato do leitor é garantido. Participe!



Por João Boaventura Neto
Miséria.com.br

Desemprego recua para 12,4% em junho, mas ainda atinge 13 milhões de pessoas, diz IBGE



A taxa de desemprego no Brasil recuou para 12,4% no trimestre encerrado em junho. Isso significa que 13 milhões de pessoas estão desempregadas no país. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua.

A taxa ficou abaixo da registrada no trimestre terminado em maio, quando o índice foi de 12,7%, e também na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior (13%).

O número de desempregados também caiu. No trimestre encerrado em maio eram 13,2 milhões. Já na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, quando havia 13,5 milhões de desocupados, o número de desempregados caiu 3,9%, ou menos 520 mil pessoas nesta situação.

Os dados do IBGE mostram, entretanto, que a queda da taxa de desemprego tem sido puxada pela geração de postos informais e pelo grande número de brasileiros fora do mercado de trabalho. Ou seja, que nem trabalham nem procuram vagas.

Total de pessoas fora da força de trabalho é o maior desde 2012

A população ocupada no país (91,2 milhões) aumentou 0,7% em 3 meses, um adicional de 657 mil pessoas em relação ao trimestre encerrado em março. Em 12 meses, houve aumento de 1,1%, ou mais 1 milhão de pessoas.

Por outro lado, o número de brasileiros fora da força de trabalho (que não trabalham nem procuram) atingiu 65,6 milhões, um aumento de 1,2% em 3 meses ou de 774 mil pessoas. Em 1 ano, houve alta de 1,9%, ou um aumento de 1,2 milhão de pessoas.

Segundo Cimar Azeredo, coordenado de Trabalho e Rendimento do IBGE, o número de brasileiros que não trabalham nem procuram emprego é o maior da série histórica da pesquisa, iniciada em 2012.

Ou seja, muita gente tem optado por ficar de fora do mercado de trabalho, o que contribui para a queda do índice de desemprego e do número de desempregados. Esse universo de 65,6 milhões de brasileiros inclui idosos, jovens e estudantes que não trabalham e pessoas que deixaram de ter disponibilidade ou que desistiram de procurar emprego.

Carteira assinada em queda

Em 3 meses, o número de empregados sem carteira de trabalho assinada cresceu 2,6% no país (mais 276 mil pessoas) e 3,5% em 12 meses (mais 367 mil pessoas).

Por outro lado, o número de trabalhadores com carteira recuou 0,2% em 3 meses e caiu 1,5% em 1 ano (menos 497 mil pessoas), para um total de 32,8 milhões de brasileiros. Segundo Azeredo, trata-se também do menor número da série histórica. Há 4 anos, eram 36 milhões.

Já o número de trabalhadores por conta própria aumentou 0,5% em 3 meses e 2,5% na comparação anual, um acréscimo de 555 mil pessoas em 12 meses.

O número de trabalhadores domésticos, por sua vez, subiu para 6,23 milhões no trimestre encerrado em junho, uma alta de 0,5% em 3 meses e de 2,1% (mais 127 mil pessoas) em 12 meses.

Segundo o IBGE, 40,6% dos ocupados, ou cerca de 37 milhões, são trabalhadores informais ou estão próximos da informalidade. São empregados sem carteira, doméstico sem carteira, conta própria sem CNPJ, empregador sem CNPJ e empregos doméstico auxiliar.

Renda estável

O rendimento médio real do trabalhador foi estimado em R$ 2.198 no trimestre de abril a junho, apresentando segundo o IBGE estabilidade frente ao trimestre anterior (R$ 2.192) e também em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (R$ 2.174).

Já a massa de total de rendimentos para o trimestre foi estimada em R$ 195,7 bilhões e ficou estável em ambas as comparações.

Perspectivas

Apesar da sequência de recuos nos últimos meses, a taxa de desemprego ainda tem se mantido acima dos índices registrados nos últimos meses do ano passado. Com a recuperação mais lenta da economia, as projeções para a taxa de desemprego passaram a ser revisadas para cima. No começo do ano, 5 consultorias ouvidas estimavam uma taxa média até 10%. Agora, a projeção está acima de 12% para a média de 2018.


Fonte: G1

Macrorregião do Cariri registra 778,5 mm de chuva nos primeiros meses



Dados do calendário de chuvas da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) apresentam que o Cariri registrou, até o mês de julho, precipitações 12% a menos da média anual. Enquanto a média total é de 884,4 mm, foram notificados 778,5 mm de chuva ao longo dos primeiros meses do ano. O mês de fevereiro foi o que apresentou melhor resultado, com 84,3% de chuva acima da média. Já junho apresentou saldo negativo de 75%.

Conforme apresentou David Ferran, meteorologista da Funceme, para os próximos meses, a característica é de ausência de precipitações na região do Cariri. No mês de julho, a média histórica da região é de 10 mm, mas, até a última semana, foram registrados apenas 2 mm. Historicamente falando, as chuvas na macrorregião têm início em meados do mês de novembro, um pouco antes das demais regiões do Estado do Ceará e, por conta disso, também terminam mais cedo.

De acordo com Alberto Medeiros, gerente regional da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), no começo do ano, os reservatórios estavam com 8,79% de sua capacidade. Após a quadra chuvosa, a média da capacidade geral chegou ao percentual de 26,08%. “Ao todo, tivemos um aporte de 105 milhões de m³”, informou, ao dar destaque ao Açude Rosário, de Lavras da Mangabeira, que teve aporte de 33 milhões de m³, e ao Açude Gomes, em Mauriti, que chegou a 89%. “Todos tiveram ganhos, sendo alguns um pouco maiores. O Tomaz Osterne, em Crato, e o Manoel Balbino, em Juazeiro, ganharam 1,5 milhão de m³ e 2,8 milhões de m³, respectivamente”.

Apesar de avaliar a quadra chuvosa de forma positiva, Alberto explica que a situação ainda não chega a dar tranquilidade para o abastecimento das cidades. “Melhorou bastante, mas ainda temos cidades com problemas, como a própria Caririaçu”, mencionou. Como de costume, ele alerta para os cuidados com o consumo, que deve ser feito de forma consciente: “As pessoas têm que continuar economizando, até porque estamos numa região semiárida, onde o normal é chover pouco e ter pouca água nos açudes”.

A atual capacidade dos reservatórios, segundo Alberto, garante consumos que variam conforme a localidade. Em Lavras, por exemplo, seria até meados do ano de 2020, levando em consideração o atual uso. O Manoel Balbino, que atende ao município de Caririaçu, juntamente com o Açude São Domingos, tem garantia até meados do ano de 2019, quando se tem início uma nova quadra chuvosa e espera-se uma mudança positiva no cenário.


Fonte: Jornal do Cariri

Nordeste acumula o maior número de obras paradas do país



A região do país que mais precisa de melhorias urgentes encabeça o ranking de desperdício de dinheiro público.

De 2015 para cá, 7,8 bilhões de reais foram pelo ralo de 1 170 obras que estão paradas nos nove estados do Nordeste, segundo um levantamento da CNI.

Há uma penhasco de distância para a segunda colocada, região Sudoeste, onde o poder público desembolsou 2,2 bilhões de reais com 593 intervenções à espera de conclusão.

Depois, vêm os estados do Norte, com 406 obras largadas pelo caminho e 1,3 bilhão de reais jogado fora.

No Sul, há 386 projetos abandonados e saldo de 2,4 bilhões de desperdiçados. Espalhados pelos estados do Centro-Oeste existem 241 obras paralisadas, que consumiram 900 000 milhões de reais.


Veja

Candidatos do ProUni têm até hoje para aderir à lista de espera



Os candidatos que não foram pré-selecionados na primeira ou na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) têm até hoje hoje (31) para manifestar interesse na lista de espera.

O prazo de adesão começou ontem (30). O interessado deve obrigatoriamente confirmar, na página do ProUni, o interesse na bolsa. A divulgação do resultado da lista de espera será na quinta-feira (2).

O ProUni é um programa do Ministério da Educação, em vigência desde 2004, que oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.

Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Para se inscrever no programa é preciso ter participado do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) de 2017 e ter obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do Exame. Também é necessário que a redação não tenha sido zero.


Fonte: Ceará News 7

Número de mortos no desastre em Fortaleza sobe para três e motorista está internado



Subiu para três o número de mortos no grave acidente de trânsito ocorrido no começo da noite desta segunda-feira (30), na zona Sul de Fortaleza. Um caminhão desgovernado colidiu com outros 11 veículos, entre automóveis e motocicletas, além de atropelar pedestres. O fato ocorreu na Avenida General Osório de Paiva, no bairro Siqueira. As autoridades informaram que o guiador estava bêbado. Ele sofreu ferimentos no desastre e, ainda, uma tentativa de linchamento e permanece hospitalizado.

O motorista causador do acidente foi identificado como Fabiano Queiroz da Silva, 32 anos, que guiava um caminhão-baú. Quando se aproximava do cruzamento das avenidas General Osório de Paiva e Perimetral, ele teria perdido o controle da direção. O caminhão saiu batendo em todos os veículos que havia pela frente. Alguns foram lançados contra o canteiro da via, outros contra postes e motocicletas e pedestres lançados à distância.

Mortes

No local do desastre morreram duas pessoas. Uma delas, um homem que seria pai de um policial militar, morreu esmagado pelo caminhão em plena via pública. Uma jovem também ferida acabou falecendo dentro de uma ambulância UTI do Samu. A terceira vítima, não identificada, teria morrido na Emergência do Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro). Para o mesmo hospital foram socorridas outras 13 pessoas, entre elas o motorista causador da tragédia.

Segundo testemunhas, o caminhão trafegava em alta velocidade e, ao se aproximar do cruzamento, o motorista não conseguiu frear, ocasionando a colisão múltipla. Vários carros estavam parados no sinal quando foram atingidos e causaram um “efeito dominó”, sendo lançado contra outros veículos que estava à frente ou de lado.

O desastre mobilizou um forte aparato de várias equipes de socorristas, médicos, enfermeiros, auxiliares e motoristas do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), que mobilizou ambulâncias de suporte básico e UTIs-Móveis para o transporte dos feridos. Também participaram da ação socorristas e bombeiros voluntários, policiais militares de diversos batalhões e equipes de resgate e socorro do Corpo de Bombeiros Militares (CBM).

O trânsito na avenida ficou interrompido por várias horas até que fossem realizados os atendimentos médicos e remoção dos pacientes, retirada dos corpos dos mortos e a perícia concluísse seu trabalho de levantamentos sobre a dinâmica do acidente, até, finalmente, a remoção dos veículos sinistrados para que a via fosse liberada.

Preso

Conforme a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), o motorista do caminhão estaria alcoolizado e, após ser retirado do local, foi encaminhado em estado grave para o IJF-Centro, onde permanece sob escolta da Polícia Militar. Logo que recebe alta médica, será autuado em flagrante por diversos artigos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Contudo, o estado de saúde de Fabiano Queiroz da Silva é considerado gravíssimo, pois ele teria sofrido traumatismo cranioencefálico (TCE), em decorrência da tentativa de linchamento após o desastre.  A Polícia deve resgatar imagens do acidente captadas por câmeras instaladas na avenida.


Fonte: Ceará News 7

Grande Fortaleza já registra 30 ataques de criminosos em apenas quatro dias



Subiu para 16 o número de ônibus incendiados total ou parcialmente desde o início da onda de atentados em Fortaleza e sua Região Metropolitana, fato iniciado na madrugada da última sexta-feira (27).  No quarto dia de atentados, mais três crimes foram praticados, totalizando 30 em quatro dias. Um quartel da Polícia Militar, um conjunto de delegacias da Polícia Civil e um coletivo foram os alvos mais recentes dos bandidos.

Ainda era madrugada de segunda-feira (30), quando criminosos lançaram de dentro de um carro um coquete molotov no estacionamento  do Quartel do Batalhão de Polícia do Meio Ambiente (BPMA), localizado na Avenida Governador Raul Barbosa, bairro Aerolândia, em Fortaleza. O artefato caiu sobre uma viatura (modelo Hilux), mas o fogo foi controlado pelos PMs que estavam na guarda da unidade. Os suspeitos fugiram sem que fossem identificados.

Horas depois, já pela manhã, uma granada militar (do Exército do Peru) foi atirada na porta do complexo de delegacias da Polícia Civil na cidade de Maracanaú, onde estão instalados o 28º DP, a Delegacia Metropolitana (DMM) e a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

O artefato não explodiu, mas levou sérios riscos aos policiais que ali trabalham, bem como aos presos e as pessoas que aguardavam atendimento nas três DPs. Uma equipe do Esquadrão Anti-Bombas do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), usou um robô para retirar a granada da frente da delegacia e o artefato foi detonado numa área de segurança.

Já no fim da tarde, bandidos incendiaram mais um coletivo. O ataque ocorreu na Rua Pernambuco, ao lado do Campus da Universidade Federal do Ceará/Pici, no bairro Planalto Pici.  O ônibus foi totalmente destruído pelas chamas. Ninguém foi preso.

Balanço

Com os ataques registrados nesta segunda-feira (30), já são 30 atentados praticados por criminosos na Grande Fortaleza desde a última sexta-feira (27). Veja a seguir a lista de todas as ocorrências:

ÔNIBUS INCENDIADOS:

1 – ÔNIBUS INCENDIADO NO CONJUNTO ALVORADA

2 – ÔNIBUS INCENDIADO NO ÁLVARO WEYNE

3 – ÔNIBUS INCENDIADO NO JACARECANGA

4 – ÔNIBUS INCENDIADO NO PARQUE DOIS IRMÃOS

5 – ÔNIBUNS INCENDIADO NA SAPIRANGA-COITÉ

6 – ÔNIBUS INCENDIADO NO PARQUE SÃO JOSÉ

7 – ÔNIBUS INCENDIADO NA BELA VISTA

8 – ÔNIBUS INCENDIADO NO PASSARÉ

9 – ÔNIBUS INCENDIADO NO CRISTO REDENTOR

10 – ÔNIBUS INCENDIADO NA VILA VELHA

11 – ÔNIBUS INCENDIADO NO BONSUCESSO

12 – ÔNIBUS INCENDIADO EM CAUCAIA

13 – ÔNIBUS INCENDIADO EM HORIZONTE

14 – ÔNIBUS INCENDIADO EM CAUCAIA (BR-222/BOQUEIRÃO)

15 – ÔNIBUS INCENDIADO NA GRANJA PORTUGAL

16 – ÔNIBUS INCENDIADO NO PLANALTO PICI

PRÉDIOS PÚBLICOS E PARTICULARES ATACADOS:

1 – DELEGACIA DO 27º DP (BAIRRO JOÃO XXIII/CAPITAL)

2 – SECRETARIA MUNICIPAL DE SEGURANÇA CIDADÃ (BAIRRO VILA UNIÃO/CAPITAL)

3 – UNIDADE DO DETRAN NO BAIRRO SÃO GERARDO (CAPITAL)

4 – SEDE DA SECRETARIA EXECUTIVA REGIONAL QUATRO (SER IV) – (BAIRRO SERRINHA/CAPITAL)

5 – SEDE DA PERÍCIA FORENSE DO CEARÁ/PEFOCE – AV. LESTE-OESTE/B. MOURA BRASIL/CAPITAL)

6 – DELEGACIA DE POLICIA CIVIL DE CHOROZINHO

7 – AGÊNCIA ITAÚ DA AVENIDA WASHINGTON SOARES (BAIRRO ÁGUA FRIA/CAPITAL)

8 – AGÊNCIA DA CAIXA ECONÔMICA DO BAIRRO CARLITO PAMPLONA (AV. FRANCISCO SÁ/CAPITAL)

9 – AGÊNCIA DOS CORREIOS DO BAIRRO JACARECANGA (AV. FRANCISCO SÁ/CAPITAL)

10 – POSTO DA SEFAZ (BR-222/CAUCAIA)

11 – DEPÓSITO DO DETRAN MARAPONGA/CAPITAL

12 – AUTARQUIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO DE CAUCAIA

13 – QUARTEL DO BPMA – AEROLÂNDIA – CAPITAL

14 – COMPLEXO DE DELEGACIAS DA POLÍCIA CIVIL EM MARACANAÚ



Fonte: Ceará News 7

Fábrica de cédulas falsas é fechada em Pacatuba e homem é preso




Uma fábrica caseira de cédulas falsas de notas de real foi fechada no Bairro Pavuna, na Pacatuba, Região Metropolitana de Fortaleza, na manhã desta segunda-feira (30). Um homem foi preso. De acordo com a polícia, o local foi encontrado após denúncia anônima.

De acordo com a Secretaria de Segurança do Ceará, a fábrica funcionava na residência do suspeito. Com a chegada da polícia, o homem tentou fugir, mas foi capturado.

No local foram apreendidos R$ 2,5 mil em notas falsas; papel-moeda usado para confeccionar as cédulas, um notebook, impressoras e tinta.

O homem tem 25 anos e não possuía antecedentes criminais. Ele foi encaminhado para a Polícia Federal.


Por G1 CE


Policial é assassinado no aniversário do filho em Fortaleza: 'sem acreditar'



Um subtenente aposentado da Polícia Militar foi assassinado na noite deste domingo (29) quando comemorava o aniversário do filho em um bar no Bairro Parque São José, em Fortaleza. "Você perder seu pai no dia do seu aniversário e ver ele morrendo nos seu braços na frente da sua família. Eu tô ainda sem acreditar. Não sei mensurar o tamanho da dor", disse o filho, Aliano Barbosa, 27 anos, à TV Diário.

Os primeiros levantamentos realizados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) não apontam que a morte do policial tenha ligação com os ataques criminosos a prédios e ônibus em Fortaleza e Região Metropolitana, segundo a secretaria da Segurança Pública.

Conforme o DHPP, o policial foi abordado por dois homens, que chegaram ao local em uma moto. Os criminosos atiraram contra a vítima na frente dos familiares e depois fugiram.

O subtenente Juciano de Lima Barbosa, 53 anos, chegou a ser socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Frotinha da Parangaba. No entanto, o PM não resistiu.


'Matou minha família'

O filho do policial afirmou que o pai morreu em seus braços e na frente de toda família e amigos. Ele descreveu o pai com um homem dedicado à polícia e querido por todos.

O jovem desabafou após o crime, afirmando que os criminosos destruíram a família. "Ele não tirou só a vida do meu pai, tirou a vida do meu irmão, da minha família. Queria saber o que pode acalentar essa dor que eu e minha família estamos sentindo. Eu queria o meu pai de volta, só isso".


Investigação

A secretaria da Segurança informou que equipes das polícias Civil e Militar fazem buscas para capturar os autores do crime. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está à frente das investigações.


Por G1 CE

Carros são incendiados em pátio de delegacia no 5º dia de ataques na Grande Fortaleza



Pelo menos seis carros foram queimados por criminosos no pátio do 20º Distrito Policial, em Maracanaú, na Grande Fortaleza. Segundo a Polícia Civil, a ação ocorreu por volta das 2h30 desta terça-feira (31), o quinto dia seguido de uma série de ataques contra ônibus e prédios públicos.

Desde a sexta-feira (27), pelo menos 16 ônibus foram incendiados e 14 prédios públicos foram alvos de ataques na Grande Fortaleza.

Outra delegacia de Maracanaú já tinha sido alvo dos bandidos. Nesta segunda-feira (30), uma granada foi deixada na entrada do 28º Distrito Policial, no Parque Piratininga.

De acordo com o secretário da Segurança do Ceará, André Costa, os atos são uma reação de criminosos após a morte de três suspeitos de integrarem uma facção criminosa. As mortes ocorreram quando os chefes de facção trocaram tiro com policiais.


Ataque da madrugada
Segundo a polícia, uma quadrilha passou pelo 20º DP em um veículo e arremessou artefatos incendiários de fabricação caseira contra a delegacia. O fogo atingiu um carro e logo se alastrou para os demais veículos do pátio.

O Corpo de Bombeiros foi chamado ainda na madrugada para controlar o incêndio. Os bombeiros utilizaram jatos de água para apagar as chamas e evitar que o fogo atingissem outros veículos que estavam no local. Pelo menos seis carros ficaram completamente destruídos, de acordo com a polícia.

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar o crime. Policiais realizaram buscas durante a madrugada, mas não localizaram os suspeitos. A unidade policial voltou a funcionar normalmente nesta terça-feira, após o ocorrido.


Onda de violência
Além dos ônibus, foram atacados prédios públicos e privados, como secretarias, agências bancárias e dos Correios, e sede da prefeitura nos cinco dias de violência.

Três homens foram presos em flagrante por relação com os atos de vandalismo em Fortaleza. Outras sete pessoas foram capturadas, mas liberadas posteriormente por falta de provas para manter a prisão.


Veja a relação dos ataques criminosos ocorridos no estado:
16 ônibus queimados
Sexta-feira: 10 ôninus incendiados


  • Quatro veículos foram atacados em diferentes ruas do Bairro Sapiranga.

  • Outros cinco ônibus foram incendiados ao longo do dia nos bairros Parque Dois Irmãos, Bela Vista, Parque São José, Álvaro Weyne e Jacarecanga, em Fortaleza.

  • Um outro ônibus foi queimado em Horizonte, Região Metropolitana da capital.


Sábado: 3 ônibus incendiados

Os ataques ocorreram nos bairros Passaré, Pirambu e Cristo Redentor.

Domingo: 2 ônibus incendiados

Um ônibus foi incendiado no Bairro Bonsucesso, em Fortaleza, e outro foi atingido com tiros e queimado em Caucaia.

Segunda-feira: 1 ônibus incendiado

Um micro-ônibus foi destruído na Rua Pernambuco, em Fortaleza, em um ataque incendiário na tarde desta segunda-feira.

Ataques a prédios públicos e privados
Agências bancárias: 2 ataques

  • Bandidos incendiaram o prédio do Banco Itaú, na Avenida Washington Soares, em Fortaleza, na noite de sábado. O fogo não se alastrou e foi controlado.

  • Na sexta, coquetel molotov foi arremessado contra a agência bancária da Caixa Econômica no Bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza.

Delegacias: 3 ataques

  • Granada é deixada no 28º Distrito Policial, em Maracanaú, nesta segunda-feira (30). Nesta terça, criminosos queimaram carros que estavam no pátio do 20º DP.

  • Homens armados atiraram contra a Delegacia de Chorozinho. Ninguém ficou ferido.

Outros prédios:

  • Bomba caseira destruiu cerca de 150 motocicletas do tipo “cinquentinha” no depósito do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará, no Bairro Passaré.

  • Coquetel molotov arremessado contra a agência bancária da Caixa Econômica no Bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza.

  • Disparos de arma de fogo na agência dos Correios no Bairro Jacarecanga, em Fortaleza.

  • Bandidos atiraram contra a fachada da Secretaria da Fazenda de Caucaia.

  • Coquetéis molotov arremessados na Regional IV, da Prefeitura de Fortaleza, no Bairro Serrinha; o fogo não se alastrou pelo prédio.

  • Bandidos arremessaram um coquetel molotov contra o prédio do Batalhão da Polícia Militar Ambiental, no Bairro Aerolândia.

  • Autarquia Municipal de Tânsito (AMC) de Caucaia é atingida por disparos.

  • Coquetéis molotov foram jogados na sede da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, no Bairro Vila União.

Por Valdir Almeida , G1 CE

Micro-ônibus é incendiado no 4º dia de ataques em Fortaleza



Um micro-ônibus foi destruído na Rua Pernambuco, em Fortaleza, em um ataque incendiário na tarde desta segunda-feira (30), no quarto dia seguido de ações criminosas na capital e Região Metropolitana. Com o ataque nesta segunda, são 16 ônibus parcial ou totalmente destruídos com coquetel molotov.

Três criminosos pararam o veículo, renderam o motorista com uma arma apontada na cabeça, ordenou que os pasageiros descessem e atearam fogo no ônibus. Não há relatos de pessoas feridas em um nenhum dos crimes.

Além dos ônibus, prédios públicos e privados como secretarias, agências bancárias e dos Correios, e sede da prefeitura nos quatro dias de violência. Três suspeitos foram presos desde o início dos ataques, na sexta-feira (27).

De acordo com o secretário da Segurança do Ceará, André Costa, os crimes são uma reação de bandidos após a morte de três suspeitos de integrarem uma facção criminosa. As mortes ocorreram quando os chefes de facção trocaram tiro com policiais.

Nesta segunda, uma granada foi achada em frente a uma delegacia de Maracanaú, na Grande Fortaleza. O artefato foi recolhido e detonado pela polícia. A polícia levou o artefato até um local seguro e o explodiu.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) divulgou uma nova lista dos ônibus atacados, que mostra um ataque ocorrido no sábado na Avenida Leste-Oeste não divulgado pela Secretaria de Segurança.

Relação dos ataques criminosos:

Sexta-feira, 27
  • Quatro veículos foram atacados em diferentes ruas do Bairro Sapiranga.
  • Outros cinco ônibus foram incendiados ao longo do dia nos bairros Parque Dois Irmãos, Bela Vista, Parque São José, Álvaro Weyne e Jacarecanga, em Fortaleza.
  • Um 10º ônibus foi queimado em Horizonte, Região Metropolitana da capital.
  • Coquetel molotov foi arremessado contra a agência bancária da Caixa Econômica no Bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza.
  • Bomba caseira destruiu cerca de 150 motocicletas do tipo “cinquentinha” no depósito do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará, no Bairro Passaré.
  • Coquetel molotov arremessado contra a agência bancária da Caixa Econômica no Bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza;
  • Disparos de arma de fogo na agência dos Correios no Bairro Jacarecanga, em Fortaleza.

Sábado, 28
  • Três ônibus incendiado. Os ataques ocorreram nos bairros Passaré, Pirambu e Cristo Redentor.
  • Bandidos incendiaram o prédio do Banco Itaú, na Avenida Washington Soares, em Fortaleza, na noite de sábado. O fogo não se alastrou e foi controlado.

Domingo, 29
  • Um ônibus foi incendiado no Bairro Bonsucesso, em Fortaleza, e outro foi atingido com tiros e queimado em Caucaia.
  • Ataques a prédios públicos e privados

Segunda, 30

  • Ataque ocorrido na Rua Pernambuco, no Bairro Pici, em Fortaleza



Por G1 CE

Bom dia com notícias direto de Fortaleza e conversa com Samuel Araújo

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Eleições 2018: saiba o que candidato e eleitor podem e não podem fazer durante o período de campanha


Candidatos e eleitores devem respeitar regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral a partir do próximo dia 16, data em que estará liberada a propaganda eleitoral, conforme resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso contrário, estarão sujeitos a multas e até a cassação do mandato, no caso dos eleitos.

Em 7 de outubro, brasileiros vão às urnas escolher candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital. Onde houver segundo turno, a campanha nas ruas vai até 27 de outubro, na véspera da votação (28, domingo).

Veja abaixo um resumo do que podem e não podem fazer candidatos e eleitores durante a campanha eleitoral deste ano:

O que pode o candidato

Distribuir folhetos, adesivos e impressos, independentemente de autorização, sempre sob responsabilidade do partido, da coligação ou do candidato (o material gráfico deve conter CNPJ ou CPF do responsável pela confecção, quem a contratou e a tiragem);

Colar propaganda eleitoral no para-brisa traseiro do carro em adesivo microperfurado; em outras posições do veículo também é permitido usar adesivos, desde que não ultrapassem meio metro quadrado;

Usar bandeiras móveis em vias públicas, desde que não atrapalhem o trânsito de pessoas e veículos;

Usar em carreatas, caminhadas e passeatas ou durante reuniões e comícios alto-falantes, amplificadores, carros de som e minitrios entre 8h e 22h, desde que estejam a, no mínimo, 200 metros de distância de repartições públicas, hospitais, escolas, bibliotecas, igrejas e teatros.

Realizar comícios entre 8h e 24h, inclusive com uso de trios elétricos em local fixo, que poderão tocar somente jingle de campanha e emitir discursos políticos;

Fixar propaganda em papel ou adesivo com tamanho de até meio metro quadrado em bens particulares, desde que com autorização espontânea e gratuita do proprietário;

Pagar por até 10 anúncios em jornal ou revista, em tamanho limitado e em datas diversas, desde que informe, na própria publicidade, o valor pago pela inserção;

Arrecadar recursos para a campanha por meio de financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual)

Fazer propaganda na internet, desde que gratuita e publicada em site oficial do candidato, do partido ou da coligação hospedados no Brasil ou em blogs e redes sociais;

Promover o impulsionamento de conteúdo na internet (post pago em redes sociais), desde que identificado como tal e contratado exclusivamente por partidos políticos, coligações e candidatos e seus representantes, devendo conter o CNPJ ou CPF do responsável e a expressão “Propaganda Eleitoral”;

Fazer propaganda em blogs, redes sociais e sites de mensagens instantâneas com conteúdo produzido ou editado por candidato, partido ou coligação;

Usar ferramentas para garantir posições de destaque nas páginas de respostas dos grandes buscadores;

Enviar mensagens eletrônicas, desde que disponibilizem opção para descadastramento do destinatário, que deverá ser feito em até 48 horas.

O que não pode o candidato

Fixar propaganda em bens públicos, postes, placas de trânsito, outdoors, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus, árvores, inclusive com pichação, tinta, placas, faixas, cavaletes e bonecos;

Fazer propaganda em bens particulares por meio de inscrição ou pintura em fachadas, muros ou paredes;
Jogar ou autorizar o derrame de propaganda no local de votação ou nas vias próximas, mesmo na véspera da eleição;
Fazer showmício com apresentação de artistas, mesmo sem remuneração. Cantores, atores ou apresentadores que forem candidatos não poderão fazer campanha em suas atrações;
Fazer propaganda ou pedir votos por meio de telemarketing;

Confeccionar, utilizar e distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas, bens ou materiais que proporcionem vantagem ao eleitor;

Pagar por propaganda na internet, exceto o impulsionamento de publicações em redes sociais;

Publicar propaganda na internet em sites de empresas ou outras pessoas jurídicas, bem como de órgãos públicos;

Fazer propaganda na internet, atribuindo indevidamente sua autoria a outra pessoa, candidato, partido ou coligação;

Usar dispositivos ou programas como robôs, conhecidos por distorcer a repercussão de conteúdo;

Usar recurso de impulsionamento somente com a finalidade de promoção ou benefício dos próprios candidatos ou suas agremiações e para denegrir a imagem de outros candidatos;
Fazer propaganda eleitoral em sites oficiais ou hospedados por órgãos da administração pública (da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios);

Agredir e atacar a honra de candidatos na internet e nas redes sociais, bem como divulgar fatos sabidamente inverídicos sobre adversários;

Ao fazer divulgação do financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual) para arrecadação de recursos de campanha, os candidatos estão proibidos de pedir votos;

Veicular propaganda no rádio ou na TV paga e fora do horário gratuito, bem como usar a propaganda para promover marca ou produto;

Degradar ou ridicularizar candidatos, usar montagens, trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais no rádio e na TV;

Fazer propaganda de guerra, violência, subversão do regime, com preconceitos de raça ou classe, que instigue a desobediência à lei ou que desrespeite símbolos nacionais.

Usar símbolos, frases ou imagens associadas ou semelhantes às empregadas por órgão de governo, empresa pública ou estatal;

Inutilizar, alterar ou perturbar qualquer forma de propaganda devidamente realizada ou impedir propaganda devidamente realizada por outro candidato.

O que pode o eleitor

Participar livremente da campanha eleitoral, respeitando as regras sobre propaganda nas ruas e na internet aplicadas aos candidatos;

Apoiar candidato com gastos de até R$ 1.064,10, com emissão de comprovante da despesa em nome do eleitor (bens e serviços entregues caracterizam doação, limitada a 10% da renda no ano anterior);

Fazer doações acima de R$ 1.064,10 apenas mediante transferência eletrônica (TED) da conta bancária do doador direto para a conta bancária do candidato beneficiado;

Fazer doações para candidatos por meio de sites habilitados pela Justiça Eleitoral para realizar financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual);

Ceder uso de bens móveis ou imóveis de sua propriedade, com valor estimado de até R$ 40 mil;

Prestar serviços gratuitamente para a campanha;

No dia da votação, é permitida só manifestação individual e silenciosa da preferência pelo partido ou candidato, com uso somente de bandeiras, broches, dísticos e adesivos;

Manifestar pensamento, mas sem anonimato, inclusive na internet.

O que não pode o eleitor

Trocar voto por dinheiro, material de construção, cestas básicas, atendimento médico, cirurgia, emprego ou qualquer outro favor ou bem;

Cobrar pela fixação de propaganda em seus bens móveis ou imóveis;

Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou outra pessoa, dinheiro, dádiva ou qualquer vantagem, para obter ou dar voto, conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita;

Fazer doação para campanha com moedas virtuais;

Se servidor público, trabalhar na campanha eleitoral durante o horário de expediente;
Inutilizar, alterar, impedir ou perturbar meio lícito de propaganda eleitoral;

Degradar ou ridicularizar candidato por qualquer meio, ofendendo sua honra.

Fazer boca de urna no dia da eleição, ou seja, divulgar propaganda de partidos ou candidatos



G1

Com menos compartilhamentos, Instagram é aposta nas eleições

As redes sociais devem ajudar a dar uma cara nova à propaganda nas eleições de 2018. De olho na oportunidade de se tornarem mais conhecidos entre os eleitores, candidatos deixam de lado santinhos, cartazes e panfletos e, agora, apostam em seguidores, likes e compartilhamentos.

Para coordenador do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Fábio Malini, apesar de ocupar o 4º lugar no ranking das redes sociais mais utilizadas no Brasil, atrás do Facebook, Whatsapp e YouTube, o Instagram deve ser a grande aposta dessas eleições no Brasil.

“Existe uma curva de crescimento dessa ferramenta. É um veículo não contaminado por links, portanto muito difícil de colar notícia falsa. É claro que essa característica não exime o Instagram de conteúdos falsos ou distorcidos”, explicou.

Malini também aponta como uma vantagem o fato de o Instagram ser reconhecidamente uma plataforma alegre e com pouca toxidade. “Isso bem trabalhado politicamente faz com que o candidato tenha uma outra perspectiva de mostrar muito mais relações afetivas positivas”, avaliou.

Outra vantagem do Instagram, segundo o professor, é que nessa rede predominam os conteúdos originais, que têm mais credibilidade, enquanto no Facebook e no Whatsapp são mais compartilhamentos.

Quando o assunto é atração de votos, o professor diz que a televisão, cada vez mais conectada às redes sociais, ainda tem um papel muito importante, já que só ela é capaz de falar para milhões de pessoas ao mesmo tempo.

“Juntas, as duas plataformas são capazes de criar clima de opinião”, explica.

De acordo com o especialista, o que conta para o eleitor não é o debate, que tem perdido cada vez mais audiência, mas a repercussão nas redes sociais. Atualmente, o Twitter domina as repercussões do que aparece na TV. Também é importante a exposição do candidato em programas fora do horário gratuito e a repercussão dessas inserções nas redes sociais.

As eleições de 2018 serão as primeiras a permitir que candidatos paguem para publicar propaganda na sua timeline.

Chamado de impulsionamento, a compra de anúncios em plataformas como o Facebook, Instagram, YouTube e o Twitter foi autorizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e dá aos candidatos a chance de alcançar um número muito maior de usuários do que aqueles que já acompanham suas páginas e veem seus posts.

Os partidos não informam quanto pretendem investir nessa modalidade este ano, mas é certo que a palavra “patrocinado”, acompanhando mensagens políticas e pedidos de voto, vai invadir as redes sociais, a partir de 16 de agosto.

Fábio Malini acredita que a formalização de campanhas na internet pode trazer também como consequência a diminuição do uso de robôs e de perfis falsos para amplificar informações nas redes sociais.

Levantamento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (DAPP/FGV) com 5.415.492 tuítes avaliados entre 22 de junho e 23 de julho mostrou a ação de robôs na pré-campanha presidencial.

De acordo com o trabalho, as interações motivadas pela ação de perfis automatizados, nesse período, corresponderam a 22,17% dos tuítes de perfis ligados ao campo da esquerda e que compõem tradicionalmente a base do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; 21,96% relacionados ao campo conservador e alinhados ao deputado Jair Bolsonaro; 16,18% ligados ao campo de centro (não alinhados a nenhum dos “polos” tradicionais); e 3,99% ligados ao grupo de centro-esquerda (sem predomínio de nenhum ator político em particular).


Noticias ao  minuto