}); PORTAL ORÓS: ORÓS: CANO ESTOURADO DESPERDIÇA ÁGUA CONSTANTEMENTE E CAGECE NADA FAZ

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

ORÓS: CANO ESTOURADO DESPERDIÇA ÁGUA CONSTANTEMENTE E CAGECE NADA FAZ





A nossa reportagem flagrou na manhã desta quinta-feira 06/09/2018, o desperdício de água e a falta de respeito com a população oroense, no primeiro ponto na Rua José Omar Landim (antiga Robério Távora), próximo ao hospital e o segundo no esgoto as margens da estrada que dá acesso ao açude Orós bem em frente ao reservatório geral da CAGECE em Orós.

Na Rua José Omar Landim (antiga Robério Távora), um cano estourado desperdiça água constantemente segundo um morador “essa não é primeira vez que isso acontece aqui neste local” destacou o morador indignado com a falta de respeito com o povo a nossa reportagem.

No segundo ponto também informado por moradores fomos ao esgoto que fica bem em frente a caixa geral da CAGECE em Orós na estrada que dá acesso ao açude Orós, onde o desperdício é ainda maior à caixa está cheia e todo excesso vai parar direto no esgoto da cidade, enquanto moradores das partes altas da cidade como mutirão Wellington Jr no alto dos Custódio, Bairro de Fátima e Alto São José passam sede sem água em suas torneiras.
Todo sofrimento é pouco já não basta a seca e evaporação diária em nosso açude que agoniza, a CAGECE ainda colabora com a desgraça do povo oroense com esse desperdício absurdo do nosso líquido tão precioso. Essa é não a primeira vez que essa falta de respeito é mostrada por nossa reportagem, a CAGECE não pode alegar que não sabia ou sabe deste problema que a anos persiste em Orós.

Enquanto a água jorra no meio da rua e no esgoto o povo além de pagar a conta alta da CAGECE (que chega em dia) todo mês, tem de comprar água para beber (porque na torneira não tem), tem de ir tomar banho e lavar roupa no rio e o pior as crianças tem de sair mais cedo da escola porque não tem água nem para os alunos beberem.
A população não quer mais desculpas esfarrapadas da CAGECE quer sim uma solução definitiva para essa falta de respeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário