}); PORTAL ORÓS: Casos de gripe H1N1 deixam escolas do Ceará em alerta

quarta-feira, 27 de março de 2019

Casos de gripe H1N1 deixam escolas do Ceará em alerta

Os casos de gripe H1N1 já deixam as escolas em alerta. Muitas orientam pais e alunos sobre medidas preventivas. Até a campanha de vacinação foi antecipada. Os estudantes de uma escola no Bairro de Fátima já receberam orientações de prevenção contra a H1N1. Uma delas é a forma de utilizar o bebedouro.

No comunicado de outra escola, a orientação é para que os alunos tragam garrafinhas ou copos de material plástico. Em uma escola, no Papicu, o informativo pede aos pais para não trazerem os filhos às aulas em caso de virose, já que alguns alunos do 4º e do 5º anos teriam sido diagnosticados com a gripe H1N1.

Em um circular, outro colégio também comunica dois casos de H1N1. A unidade entrou em contato com pais para orientações mais detalhadas. De acordo com a Secretaria de Saúde do Ceará, em 2019, até agora, foram confirmados dois casos da gripe H1N1. No mesmo período do ano passado, foram três.

Já o Ministério da Saúde confirmou, este ano, 107 casos de H1N1, em todo o país. Vinte e oito pessoas morreram.

Datas da campanha

Para evitar novos casos, a campanha de vacinação foi antecipada para o dia 10 de abril, apenas para crianças de seis meses até cinco anos e gestantes. A partir do dia 15, as vacinas passam a ser aplicadas para o restante do público alvo: idosos a partir dos 60 anos, mulheres com até 45 dias por parto, doentes crônicos, trabalhadores da saúde, população indígena, adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas, população carcerária, funcionários do sistema prisional e professores de escolas públicas e particulares.

Sintomas

Os sintomas da H1N1 são parecidos com o da gripe clássica, porém podem ser mais intensos: febre alta, tosse, dores de cabeça, garganta e muscular, falta de ar, espirros, fraqueza, coriza, congestão nasal, náuseas e vômitos. A insuficiência respiratória é outro sintoma frequente deste tipo de gripe e, se não tratada, pode levar a morte.

A reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT, procurou as Secretarias de Educação do Município e do Estado, na tentativa de mostrar alguma iniciativa de combate à gripe H1N1 nas escolas públicas, mas a entrada da equipe não foi permitida.




Fonte: Tribuna do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário