}); PORTAL ORÓS: Cearense vira réu na Operação Lava Jato por R$ 21,1 milhões em propina

terça-feira, 19 de março de 2019

Cearense vira réu na Operação Lava Jato por R$ 21,1 milhões em propina

O cearense ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, virou réu na Lava Jato após o juiz federal Luiz Antonio Bonat, novo magistrado da Operação, acatar a denúncia do Ministério Público Federal (MPF). 

Também se tornaram réus o ex-presidente de empresas do Grupo Estre Wilson Quintella Filho, os executivos Antonio Kanji Hoshiwaka e Elio Cherubini Bergemann e o advogado Mauro de Morais.

Os investigados são alvo da fase 59 da operação pelos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. É a primeira ação da Lava Jato aberta por Bonat, na cadeira que o ex-juiz Sérgio Moro ocupou até se tornar ministro.

A Lava Jato revela que R$ 21,1 milhões em propina foram “solicitados por Sérgio Machado e prometidos por Wilson Quintella, no interesse dos contratos firmados pelo Grupo Estre com a Administração Pública Federal, em especial com a Transpetro”.




Por João Boaventura Neto  -  Miséria.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário