}); PORTAL ORÓS: Açude transborda em Sobral; Ceará tem 31 reservatórios sangrando nesta quinta-feira (4)

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Açude transborda em Sobral; Ceará tem 31 reservatórios sangrando nesta quinta-feira (4)


O Açude Patos, no Município de Sobral, na Região Norte, transbordou nesta quinta-feira (4). Conforme com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), o reservatório comporta 7,55 milhões de metros cúbicos de água. Ele foi o último a sangrar na região e o segundo reservatório do Município a atingir o volume total. Com isso, sobe para 31 a quantidade de açudes no Estado que atingiram 100% do volume total neste ano.

De acordo com os dados parciais da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), choveu em Sobral 445 milímetros no mês de março, quando o esperado é 189,7 milímetros. A precipitações observadas no mês passado foram 134,5% a cima da média histórica. Dos 155 açudes monitorados pela Companhia, um está com a capacidade acima de 90% e outros 83 estão com volume inferior a 30%.

Situação dos principais açudes
Os maiores açudes do Ceará, no entanto, seguem em situação crítica. O Castanhão, principal reservatório a abastecer a Região Metropolitana de Fortaleza (RFM), tem apenas 4,05 % da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior açude do Estado, tem 5,36% do volume máximo.

Açudes com volume total:

Acaraú Mirim, em Massapê (volume de 36,71 milhões de m³);

Jenipapo, em Meruoca (volume de 3,5 milhões de m³);

São Vicente, em Santana do Acaraú (volume de 9,84 milhões m³)

Valério, em Altaneira (volume de 1,86 milhões de m³)

São José I, em Boa Viagem (volume de 7,67 milhões de m³);

Diamantino II, em Marco (volume de 18,04 milhões de m³);

Gangorra, em Granja (volume de 54,4 milhões de m³)

Itaúna, em Granja (volume de 72,58 milhões de m³);

Tucunduba, em Senador Sá (volume de 41,43 milhões de m³);

Várzea da Volta, em Moraújo (volume de 12,5 milhões de m³);

Gameleira, em Itapipoca (volume de 52,64 milhões de m³);

Missi, em Miraíma (volume de 65,3 milhões de m³);

Quandú, em Itapipoca (volume de 3,37 milhões m³)

S. Pedro Timbaúba, em Miraíma (volume de 15,768 milhões m³)

Batente, em Ocara (volume de 37 milhões de m³);

Cauipe, em Caucaia (volume de 12 milhões de m³);

Cocó, em Fortaleza (volume de 5,1 milhões de m³);

Germinal, em Palmácia (volume de 2,107 milhões de m³);

Itapebussu, em Maranguape (volume de 12,43 milhões m³)

Maranguapinho, em Maranguape (volume de 9,35 milhões de m³);

Tijuquinha, em Baturité (volume de 421.067 milhões de m³);

Caldeirões, em Saboeiro (volume 1,13 milhões de m³);

Angicos, em Coreaú (volume 56,05 milhões de m³);

Barragem do Batalhão, em Crateús (volume 1,638 milhões de m³);

Sobral, Sobral (volume 4,27 milhões de m³);

Itapajé, Itapajé (volume 4,24 milhões de m³).

Poço Verde, Itapipoca (volume 12,43 milhões de m³);

Gavião, Pacatuba (volume 33,3 milhões de m³);

Gomes, Mauriti (volume 1,638 milhões de m³);

Trapiá III, Coreaú (volume 5,51 milhões de m³).

Patos, Sobral (volume 7,55 milhões de m³).


Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário