}); PORTAL ORÓS: Águas da Transposição do Rio São Francisco devem chegar ao Castanhão até março, prevê Governo

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Águas da Transposição do Rio São Francisco devem chegar ao Castanhão até março, prevê Governo

O secretário de Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, informou, nesta terça-feira (13), que as águas da Transposição do Rio São Franciscodevem chegar ao açude Castanhão até março de 2020, se os prazos previstos pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) forem cumpridos. 
"Se o Ministério começar a bombear a água para o Ceará no dia 30 de agosto, a nossa expectativa é que ela chegue a Jati em dezembro e no Castanhão em março, se tudo der certo. Se nessa época estiver chovendo, a água vai chegar mais rapidamente, porque ela segue o fluxo com mais facilidade. Se estiver mais seco, com poucas chuvas, a água vai demorar mais a chegar. ", afirmou o secretário.
Na semana passada, o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, afirmou que o bombeamento das águas para o Ceará iniciará no dia 30 deste mês. No entanto, a Pasta informou que os recursos hídricos não chegarão imediatamente ao Estado, já que vão percorrer 60 quilômetros de extensão pelo Eixo Norte da Transposição até chegar ao reservatório de Jati, na Região do Cariri.
Após chegarem ao reservatório de Jati, as águas serão enviadas para outros açudes e para o Castanhão por meio do Cinturão das Águas (CAC) do Ceará, um percurso de 300 quilômetros. No entanto, as obras do CAC estão atrasadas, com 98% de conclusão. 
De acordo com Francisco Teixera, os 2% restantes para a conclusão das obras do Cinturão não irão atrapalhar a chegada das águas ao Castanhão. "Nós temos 98% concluídos que permitem a água chegar. O canal até o Castanhão já está pronto, o que falta são obras de drenagem e outras coisas que não atrapalham o percurso da água", explicou.
Atualmente, 98% das obras do Cinturão estão concluídas. Para dar continuidade às intervenções do "trecho emergencial" do Cinturão, o Governo Estadual aguarda liberação de R$ 126 milhões da União.
Sobre esse ponto, o Ministério informou ao Diário do Nordeste, conforme publicado no último domingo (11), que já empenhou R$ 97 milhões para dar continuidade às obras do Cinturão das Águas e que tem buscado aumentar o limite orçamentário da Pasta para o projeto. A data para os recursos chegarem, no entanto, não foi informada.
Dos R$ 97 milhões empenhados, R$ 39 milhões deviam ter chegado na semana passada. O valor será utilizado para quitar uma dívida de R$ 41,8 milhões do Estado com empreiteiras, por serviços já executados nas obras do CAC.
Eixo Norte
Assim como as obras do Cinturão, as obras do Eixo Norte, que beneficiam os estados do Ceará, Pernambuco e Paraíba, também estão atrasadas. Atualmente, 97% do trecho está concluído.


Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário