}); PORTAL ORÓS: Garota foi baleada a caminho da escola por causa de publicação em rede social, diz investigação

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Garota foi baleada a caminho da escola por causa de publicação em rede social, diz investigação


A Polícia Civil acredita que a tentativa de homicídio contra uma adolescente de 17 anos, em Caucaia, na última quarta-feira (2), foi motivada por uma publicação em uma rede social. A jovem se encontra em estado grave, no Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza.

A adolescente foi baleada no olho, enquanto caminhava com a mãe em direção à escola, no bairro Açude. "A gente teve a informação de que foram 3 pessoas (que cometeram o crime). Um adolescente ia caminhando junto com elas, ia para a aula, quando um deles se aproximou, a mãe tentou se agarrar com ele, pedindo para que ele não atirasse na filha. Mas ele não teve piedade e disparou um tiro no olho da adolescente", conta o delegado Antônio Lopes Silva, responsável pela investigação do crime.

A principal suspeita da Delegacia Metropolitana de Caucaia é que a adolescente tenha sido baleada em retaliação à uma publicação que ela fez em uma rede social, homenageando um ex-namorado, que foi assassinado e teria envolvimento com um grupo criminoso.

"A mãe disse que ela não era envolvida. No entanto, ela publicou uma homenagem a um ex-namorado. A partir disso, ela passou a receber ameaças. Ela ventilou isso à uma colega e a mãe (da vítima) soube por essa colega", afirma o delegado.

A segunda hipótese trabalhada pelos investigadores também tem uma publicação em rede social como motivação, o que foi sugerido pela própria mãe da vítima. A jovem teria postado uma foto com a blusa de um time de futebol cearense, o que teria desagradado os criminosos. "É uma hipótese menos factível", revela Antônio Lopes.

Ninguém foi preso pelo crime, até o momento. A Polícia Civil informou, em nota, que "um adolescente foi conduzido até a delegacia, para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido. Após depoimento, não foram identificados elementos que o ligassem ao ocorrido e ele foi liberado".

Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário