}); PORTAL ORÓS: Primeira do Ceará: Iguatu instala capela dedicada à Santa Dulce dos Pobres e celebra missa em ação de graças pela canonização

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Primeira do Ceará: Iguatu instala capela dedicada à Santa Dulce dos Pobres e celebra missa em ação de graças pela canonização


Um dia após a canonização de Irmã Dulce com o título de santa Dulce dos Pobres, a diocese de Iguatu instalou capela dedicada à santa e celebrou missa em ação de graças, na noite desta segunda-feira, 14. O evento religioso foi campal e ocorreu em frente à Casa de Acolhimento Irmã Dulce, no bairro Esplanada. Centenas de devotos participaram.

É considerado o primeiro no Ceará com celebração de missa e instalação de capela dedicada à santa Dulce dos Pobres.

 A missa foi presidida pelo bispo da diocese de Iguatu, dom Édson de Castro Homem. “Irmã, ou melhor, madre Dulce, porque foi uma verdadeira mãe, que agora é santa Dulce dos Pobres, é um exemplo para todos nós, de amor sem interesse, de caridade, de acolhida aos necessitados, aos doentes, aos pobres”, frisou. “Deus quis que a primeira santa brasileira fosse da Igreja primaz do Brasil, Salvador, e uma mulher, nordestina. Acho que isso não é uma simples coincidência”.

 Na homília, o bispo ressaltou o papel do cristão que deve fazer obra de caridade.

 A Casa da Irmã Dulce acolhe diariamente acompanhantes de pacientes que se internam no Hospital Regional de Iguatu e não têm condições de pagar café da manhã, outras refeições e dormida. Foi construída e inaugurada, pelo bispo anterior, dom João Costa. “Somos um instrumento de Jesus”, disse a irmã, Maria das Graças.


“Estou muito emocionada”, disse a aposentada, Maria José Taveira, que foi com parentes participar do ato religioso. Louzanira Oliveira, professora aposentada e integrante do Apostolado da Oração, prevê crescimento da devoção à santa Dulce dos Pobres. “Ela tem um carisma, uma força muito forte”, pontuou.

 Elizângela Duarte, auxiliar de serviços gerais da Casa irmã Dulce, disse que trabalha com alegria no local. “Com a canonização, aumentou ainda mais a fé na santa Dulce, a nossa inspiradora”, destacou.

Edilma Araújo, apoiadora das obras sociais da casa irmã Dulce, disse que vê com muita alegria a instalação da capela em honra à Santa Dulce dos Pobres e o início de uma nova devoção entre os católicos locais. “Neste ano, celebramos um tríduo (três dias de novena e missa), mas no próximo ano já teremos o novenário completo”, observou.

Durante o encerramento da celebração em ação de graças, o padre Wallace Neto solicitou apoio mais intensivo para a obra de caridade da Cada da Irmã Dulce. “Precisamos de ajuda porque as despesas são elevadas e constantes, a cada mês”, pontuou.

O monsenhor Afonso Queiroga e o padre Ricardo Ferreira participaram da missa.

Casa da Irmã Dulce

      A capela funciona em um dos cômodos da Casa de Acolhimento Irmã Dulce e foi criada inicialmente como um local para oração.  O local costuma receber poucas visitas. Tem capacidade para acolher pouco mais de 30 pessoas sentadas. São celebradas duas missas por mês. Mas a expectativa é de que aumente a presença de mais pessoas e devotos no local.

     Segundo irmã Maria das Graças da Silva, que coordenada a Casa de Irmã Dulce, a instituição filantrópica continuará com nome irmã Dulce, e a capela passou oficialmente ter uma padroeira Santa Dulce dos Pobres. A missa encerrou o tríduo realizado antes da canonização da santa, que aconteceu neste domingo, em Roma, no Vaticano, pelo papa Francisco.

Diário Centro Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário