segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Tradicional Bloco das Virgens de Orós




PROGRAMA HORA DA NOTÍCIA COM JOSEMBERG VIEIRA DESTA SEGUNDA-FEIRA 24/02/20. #Daoplayeassista #Compartilhe




Fique bem informado! WhatsApp do povo: (88) 9.9422 – 0106 Participe!

DESTAQUES DE HOJE:

- Oroenses Indignados com pedido de empresário para retirar mais água do açude Orós;

- PM fardado sobe ao altar de igreja em Juazeiro e dirige apelo à sociedade;

- 37 PM’s são presos por não se apresentarem para trabalhar no carnaval;

- Ceará cresce no ranking dos estados que mais avançaram na educação;

- Pai e filha de um ano são mortos a tiros em uma das noites mais violentas do Ceará;

Seja o nosso repórter envie sua matéria (88) 9.9422.0106 - SIGA, CURTA, COMPARTILHA! OBRIGADO.

Instagram Josemberg Vieira: https://instagram.com/josembergvieira

Canal Josemberg Vieira: www.youtube.com/Josembergoros

Canal do Portal Orós: https://www.youtube.com/…/UCiypqX4tErKL…



Reprise às 18:00 hrs na Guassussê FM

Página Cotidiano Oroense

PM fardado sobe ao altar de Igreja em Juazeiro e dirige apelo à sociedade


Um policial militar devidamente fardado, subiu ao altar da Igreja Menino Jesus de Praga do Novo Juazeiro e se inseriu no contexto durante a liturgia. Sua fala durou cerca de três minutos, o mesmo chorou e pediu o apoio da sociedade após rogar o perdão do padre Cícero Leandro, que presidia a missa, por estar atrapalhando.

Foi por volta das 20 horas deste domingo perante uma Igreja lotada e os fiéis atentos quando pediu a ajuda de todos. O PM classificou sua atitude como necessária e admitiu a possibilidade até de ser punido com prisão pelo ato. Ele disse ser paraibano e relacionou alguns fatos que motivaram a Greve da Polícia Militar.

Fez referências as dificuldades enfrentadas pela categoria, pediu socorro e, aos prantos, insistiu no perdão pelo amor de Deus. Se porventura for punido, o policial disse que voltará ao convívio dos pais na Paraíba. Veja o vídeo



Por Demontier Tenório - Miséria.com.br


37 PMs são presos por não se apresentarem para trabalhar no Carnaval



A Polícia Militar do Estado do Ceará prendeu 37 policiais militares considerados desertores neste domingo, 23. Os agentes foram presos por não se apresentarem para trabalhar na segurança em festas de Carnaval no Interior do Ceará. Com isso são 41 PMs presos desde o início do motim.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), os 37 agentes fazem parte da lista de deserções que inclui 61 policiais militares que tiveram nomes publicados em Boletim do Comando Geral, em razão de deserção especial, ou seja, quando o militar deixa de apresentar-se na força em que serve. A deserção especial prevê pena de detenção de até três meses. As prisões acontecem desde as 16 horas deste domingo.

Outros quatro PMs já haviam sido presos na semana passada. Três deles foram autuados pelo crime de motim, na última terça-feira, 18, após serem flagrados secando os pneus de uma viatura da PMCE. Um quarto PM foi autuado em flagrante no Crato, na madrugada da quinta, 20, pelo crime de incêndio.

O POVO apurou que alguns policiais de Juazeiro do Norte se apresentaram para trabalhar depois de uma ordem do Comandante Geral da PM neste domingo, 23. Segundo um soldado que estava amotinado e não quis ser identificado, ele e os colegas PMs retornaram com medo de serem expulsos e estão dando serviço nas ruas a pé, porque as viaturas continuam estacionadas.

Lista de desertores
Nesse sábado, 22, a Polícia Militar do Estado do Ceará classificou 77 policiais militares como "desertores". Entretanto, na checagem final do Comando, 16 se apresentaram para trabalhar no Carnaval e a lista ficou em 61 agentes. Os PMs não se apresentaram à Operação Carnaval de 2020, tampouco apresentaram qualquer justificativa para o não comparecimento. Os policiais estavam escalados para reforçar a segurança de, pelo menos, 19 pontos no interior do Estado.

168 PMs afastados
Além destes, de acordo com a Controladoria Geral de Disciplina (CGD), há determinação do afastamento de 168 policiais militares do Ceará. Conforme Diário Oficial do Estado (DOE) dessa sexta-feira, 21, a CGD instaurou Conselho Disciplinar contra 160 policiais identificados como suspeitos de integrar grupos que promovem motim na PMCE. Do total, oito policiais já haviam sido afastados, com publicação no Diário Oficial do Estado da quinta-feira, 20.


Por: O Povo Online 

Ceará cresce no ranking dos Estados que mais avançaram na educação



Levantamento divulgado pelo Instituto Unibanco e publicado na edição deste domingo (23) do Jornal O Globo, aponta que o Ceará continua avançando no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do ensino médio. Os dados são referentes aos anos de 2005 a 2017.

No ranking, o Ceará era o 11º em 2005 e subiu para quarto em 2017. Pernambuco, Piauí e Maranhão também registraram crescimento, reconhecendo os bons números da região Nordeste.

A especialista em educação do Instituto Ayrton Senna no Insper, Laura Machado, destaca também o avanço no ensino fundamental . “Há um programa de incentivo para os municípios, com o ICMS. Quem apresenta bons resultados só recebe metade do prêmio. Só recebe a outra metade se ajudar outra cidade que está mal. É uma política de difusão de boas práticas muito forte”, ressalta.

Cobertura pré-escola

Ainda segundo O Globo, os seis estados com maior cobertura pré-escola no Brasil são do Nordeste: Ceará, Piauí, Maranhão, Paraíba, Rio Grande do Norte e Bahia


Por: CN7

Sobe para mais de 200 o número de policiais afastados por motim no Ceará



Subiu para 230 o número de policiais militares afastados no Ceará por participação em motim, desde a última terça-feira (18). Em edição do Diário Oficial do Estado (DOE) publicada na noite deste domingo (23), é informada a instauração de Processos Administrativos Disciplinares (PADs) pela Controladoria Geral de Disciplina (CGD) contra outros 62 policiais militares, além dos 168 já afastados.

Os afastamentos, a princípio, são preventivos com duração de 120 dias para as investigações, "em virtude da prática de ato incompreensível com a função pública, gerando clamor público, tornando os afastamentos necessários à garantia da ordem pública", segundo o DOE.

Conforme o documento, os Processos Administrativos foram abertos contra 61 agentes por "deserção especial", e um por "estimular a paralisação nas redes sociais".

Na sexta-feira (21), o estado já havia afastado 161 PMs por envolvimento no motim, além de outros sete por incitar a paralisação utilizando redes sociais.

Conforme o documento, os policiais afastados respondem por participação em "condutas transgressivas" e "incapacidade de participação nos quadros da Polícia Militar".

Os profissionais afastados devem entregar a identificação funcional, distintivo, armas, algemas e qualquer outro elemento que os caracterizem. Eles já saem da folha de pagamento do estado neste mês. Conforme o DOE, há outros procedimentos ainda em andamento, abertos pela Polícia Militar em forma de Inquéritos Policiais Militares (IPMs), remetidos à CGD.

Neste domingo, o governo informou que mais de 30 policiais já foram presos por deserção.

Desde terça-feira (18), parte dos policiais parou as atividades no estado, e homens encapuzados invadiram quartéis, depredaram e esvaziaram pneus de veículos da polícia em protesto contra a proposta de reajuste da categoria apresentada pelo governo.

Apoio do Exército
Por conta da crise na segurança, o Exército passou a atuar em Fortaleza na sexta-feira, em uma aplicação da Garantia da Lei e da Ordem. Mesmo após o reforço, o Ceará teve 37 homicídios na sexta-feira.

O comandante da 10ª Região Militar do Ceará, Fernando da Cunha Mattos, afirmou que o estado ainda receberá mais tropas para reforçar a segurança. Mattos disse que o número de soldados foi "inicialmente insuficiente" e que o Comando do Nordeste enviou tropas de quatro estado. O número de soldados, porém, não foi informado pelo comandante.

Resumo:
  • 5 de dezembro: policiais e bombeiros militares organizaram um ato reivindicando melhoria salarial. Por lei, policiais militares são proibidos de fazer greve.
  • 31 de janeiro: o governo anunciou um pacote de reajuste para soldados.
  • 6 de fevereiro: data em que a proposta seria levada à Assembleia Legislativa do estado, policiais e bombeiros promoveram uma manifestação pedindo aumento superior ao sugerido.
  • 13 de fevereiro: o governo elevou a proposta de reajuste e anunciou acordo com os agentes de segurança. Um grupo dissidente, no entanto, ficou insatisfeito com o pacote oferecido.
  • 14 de fevereiro: o Ministério Público do Ceará (MPCE) recomendou ao comando da Polícia Militar do Ceará que impedisse agentes de promover manifestações.
  • 17 de fevereiro: a Justiça manteve a decisão sobre possibilidade de prisão de policiais em caso de manifestações.
  • 18 de fevereiro: três policiais foram presos em Fortaleza por cercar um veículo da PM e esvaziar os pneus. À noite, homens murcharam pneus de veículos de um batalhão na Região Metropolitana.
  • 19 de fevereiro: batalhões da Polícia Militar do Ceará foram atacados. O senador Cid Gomes foi baleado em um protesto de policiais amotinados.
  • 20 de fevereiro: policiais recusaram encerrar o motim após ouvirem as condições propostas pelo Governo do Ceará para chegar a um acordo.
  • 21 de fevereiro: tropas do Exército começam a atuar nas ruas do Ceará.
  • 22 fevereiro: Ceará soma 88 homicídios desde o início do motim. Antes do movimento dos policiais, a média era de seis assassinatos por dia.



Por G1 CE

Durante motim da PM, Ceará tem os dois dias mais violentos desde 2012



O Ceará registrou nesta semana, após início do motim de policiais militares, os dois dias mais violentos do estado em relação ao número de mortes desde 2012. Nesta sexta-feira (21) foram 37 homicídios no estado; e no sábado (22), outros 34.

Os números só não maiores que o total de homicídios em 1º de janeiro de 2012, data de outra paralisação da PM, quando ocorreram 41 assassinatos no estado.

No início de 2012, o Ceará enfrentava uma outra paralisação de policiais militares, quando a maior parte da frota da PM cruzou os braços. Com a crise, comerciantes fecharam as portas em Fortaleza e algumas cidades do interior devido à insegurança.

Desde quarta-feira (19), quando quartéis da Polícia Militar foram ocupados por policiais amotinados, foram 122 assassinatos no estado, uma média de 30,5 por dia. Do início deste ano até antes do motim, a média no Ceará era de seis homicídios por dia.

No início de 2012, o Ceará enfrentava uma outra paralisação de policiais militares, quando a maior parte da frota da PM cruzou os braços. Com a crise, comerciantes fecharam as portas em Fortaleza e algumas cidades do interior devido à insegurança.

Desde quarta-feira (19), quando quartéis da Polícia Militar foram ocupados por policiais amotinados, foram 122 assassinatos no estado, uma média de 30,5 por dia. Do início deste ano até antes do motim, a média no Ceará era de seis homicídios por dia.


Por G1 CE

Pai e filha de um ano são mortos a tiros em uma das noites mais violentas do Ceará



Um pai e a filha de um 1 ano e 11 meses foram assassinados dentro de casa em Beberibe, no litoral do Ceará, na madrugada de sábado (22). Criminosos invadiram a casa de Francisco Jorge Gomes Xavier, de 39 anos, acreditando que era a residência de uma homem com os assassinos haviam brigado horas antes.

O bando disparou vários tiros contra Francisco Jorge e atingiram também Jorgiane dos Santos, de um e 11 meses de idade. Pai e filha foram duas das 34 vítimas de homicídio de dois dos dias mais violentos da história do Ceará.

Foram 37 homicídios na sexta-feira (21) e 34 no sábado (22). Os números só não são maiores do que os ocorridos em 1º de janeiro de 2012, quando a Polícia Militar do Ceará estava de greve.

Desde o início do motim dos policiais do Ceará, na quarta-feira, foram 122 homicídios no estado, uma média de 30,5 por mês. Antes do início do motim, a média de homicídios neste ano era de seis por dia.


Por G1 CE

Ex-deputado federal é suspenso da PM do Ceará por convocar paralisação



A Controladoria Geral de Disciplina afastou o ex-deputado federal Cabo Sabino (Avante-CE) da Polícia Militar do Ceará por "incapacidade moral do mesmo de permanecer nos quadros" da segurança pública do estado.

Conforme portaria publicada no Diário Oficial do Ceará de sexta-feira (21), o cabo da Polícia Militar Flávio Sabino, junto com lideranças da Associação das Esposas de Militares, "convocaram os policiais e familiares para se fazerem presentes no 18º BPM [Batalhão da Polícia Militar] com o objetivo de obstruir o serviço e iniciar o movimento de paralisação" dos policiais.

O 18º Batalhão foi ocupado por homens encapuzados e familiares na madrugada de quarta-feira (19), quando o motim dos militares ganhou maior adesão.

Ainda conforme a publicação, "homens mascarados, mulheres e crianças se aglomerado no local [18º Batalhão], dando início ao movimento que se difundiu durante a noite em outras unidades policiais da capital [Fortaleza] e do interior do Estado".

Ficou determinado ainda a retirada do distintivo e da arma do ex-deputado Cabo Sabino. A decisão de afastamento afeta mais de 160 policiais, a maioria por "motim, insubordinação e abandono de posto".

O G1 tentou contato com Cabo Sabino, mas as ligações não foram atendidas até a última atualização desta reportagem. Em um vídeo divulgado em redes sociais no sábado (22), Sabino afirma que os policiais estão sendo punidos com base em artigo "restrito às forças armadas, que nãos se aplica às forças auxiliares".

"Para nós não existe crime, pode ser ilegal pelo que diz a Constituição, mas mais ilegal é o que o Governo tem feito conosco. Ele demite várias pessoas de maneira irresponsável, maneira irresponsável", completou Sabino.


Por G1 CE

Cid Gomes tem alta hospitalar 5 dias após ser baleado e ficará com projéteis alojados no corpo



O senador licenciado Cid Gomes recebeu alta médica e deixou o hospital neste domingo (23), após passar cinco dias internado depois de ser baleado durante um motim de policiais militares em Sobral, interior do Ceará. Segundo assessoria de Cid, o senador continuará a reabilitação em sua residência, em Fortaleza, mas não realizará procedimentos para a retirada dos projéteis do corpo.

Cid Gomes foi baleado na quarta-feira (19) em um motim de policiais que reivindicavam aumento salarial. Quando foi atingido, ele tentava furar um bloqueio feito no 3º Batalhão da Polícia Militar do município com uma retroescavadeira. A Polícia Federal investiga o caso.

Imagens do momento do tiroteio contra o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) mostram que ao menos três pessoas dispararam na direção do político.


Por G1 CE

domingo, 23 de fevereiro de 2020

NOTA DE UTILIDADE PÚBLICA: DOCUMENTOS PERDIDOS



DE LUCAS HENRIQUE VIEIRA OLIVEIRA (CARTEIRA CONTENDO TODOS OS DOCUMENTOS DE IDENTIDADE E CPF).

NATURAL DE BRASÍLIA.

FOI PERDIDO NAS PROXIMIDADES DO MERCANTIL PAULISTA.

CONTATOS: 88 99708-8040.

PORTAL ORÓS CONVERSA COM O DELEGADO REGIONAL DE ICÓ SOBRE A SEGURANÇA EM NOSSA REGIÃO

77 PMs são incluídos em lista de 'desertores' por faltarem à Operação Carnaval




Um grupo com 77 policiais militares deixou de se apresentar à Operação Carnaval de 2020 e foi colocado em lista de desertores, segundo boletim extraordinário do Comando Geral da Polícia Militar publicado neste sábado (22).

Os 77 PMs estão sujeitos a punições que podem ir desde o afastamento temporário, corte de salários e até expulsão. Os agentes estavam escalados para reforçar a segurança de, pelo menos, 19 pontos no interior do Estado.

Entre os municípios que deveriam receber o efetivo estão: Camocim, Aracati, Trairi/Praia de Flecheiras, São Benedito, Pindoretama, Beberibe, Taíba, São Gonçalo do Amarante/Várzea Redonda, Pecém, Cascavel, Redenção, São Luís do Curu, Granja, Paraipaba, Ocara, Reriutaba, São Gonçalo do Amarante/Croatá, Trairi/Praia de Mundaú e Paraipaba/Praia da Lagoinha.

Carnaval cancelado em algumas cidades

A situação no Ceará também se estendeu às festas de Carnaval, que foram canceladas em nove municípios do interior do estado, sendo estes Paracuru, Milagres, Canindé, Paraipaba, Forquilha, Horizonte, São Luiz do Curu, General Sampaio e Santana do Cariri.

A decisão está ligada à paralisação e, as cidades que decidiram manter os eventos carnavalescos, contrataram seguranças particulares.

Exército

A presença de 2,5 mil soldados do Exército Brasileiro no Ceará reforçam a segurança nas ruas do Estado, além de 150 agentes da Força Nacional que estão na região para conter a crise na segurança pública após motim de parte dos policiais militares.

Essas medidas estão dentro da Operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) decretada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Diário do Nordeste

Por Redação
Miséria.com.br

Número de assassinatos durante motim da PM no Ceará passa de 100



O Ceará registrou ao menos 103 assassinatos desde o início da paralisação de parte dos policiais militares. Neste domingo (23), sexto dia seguido do motim, ao menos 3 batalhões da Polícia Militar estão fechados.

Conforme o último balanço oficial da Secretaria da Segurança Pública do Ceará, ocorreram 88 homicídios entre a quarta-feira (19) e a sexta-feira (21). Já entre sábado (22) e a manhã deste domingo (23), houve ao menos mais 15, segundo levantamento do G1 em delegacias e com policiais que atenderam às ocorrências.

O governo do Ceará ainda não divulgou um balanço oficial neste domingo.

As 103 mortes registradas desde quarta-feira equivalem a 63% das 164 registradas em todo o mês de fevereiro de 2019.

Até a terça-feira (18), o Ceará vinha registrando uma média de 6 mortes por dia em em 2020, segundo o governo do Ceará. Entre quarta e sexta-feira – período coberto por balanços oficiais até aqui – esse número saltou para 22 por dia.

O motim dos PMs teve início na tarde de terça-feira, mas ganhou corpo a partir de quarta. Homens encapuzados que se identificam como agentes de segurança do Ceará têm invadido quarteis, impedindo o seu funcionamento, e esvaziado pneus de veículos oficiais.

Os amotinados reivindicam aumento salarial acima do proposto pelo governador Camilo Santana (PT).

Por conta da crise, o estado recebeu reforço de tropas da Força Nacional e do Exército Brasileiro para realizar a segurança nas ruas.

Em um dos casos de violência durante a paralisação, um entregador de supermercado foi assassinado na frente da casa do pai em Caucaia, na noite deste sábado. De acordo com testemunhas do crime, a vítima tinha 24 anos e foi atingida por vários disparos. A motivação ainda é desconhecida.

Em outro caso, um soldado da Polícia Militar matou a tiros um jovem de 21 anos durante uma festa de carnaval no Centro de Aracati, no litoral do Ceará, após uma discussão, na tarde de sábado. O militar foi detido no local por uma equipe do Regimento de Polícia Montada (RPMon) da Polícia Militar do Ceará, e autuado em flagrante por homicídio qualificado.


Por G1 CE

Exército anuncia reforço de tropas para conter aumento de homicídios no Ceará durante motim de policiais



O comandante da 10ª Região Militar do Ceará, Fernando da Cunha Mattos, afirmou neste sábado (22) que o reforço que o Ceará recebeu das tropas federais foi "inicialmente insuficiente" para a Garantia da Lei e da Ordem durante o motim de policiais militares.

Isso explica, segundo o comandante, o aumento no número de homicídios durante o motim dos policiais. Entre 6h da quarta-feira (19) e a manhã deste sábado, foram 88 homicídios no estado. Até antes do motim, o Ceará tinha uma média de seis assassinatos por dia.

"A tropa está iniciando a sua presença agora, então os efetivos estavam inicialmente muito limitados, por isso o Comando do Nordeste enviou novas tropas, de quatro estados, pra dar um volume de tropa adequado para missão. Os meios inicialmente estavam insuficientes", afirmou Mattos.

Com a aplicação da Garantia da Lei e da Ordem, o Exército assume o controle da Operação Mandacaru, como foi batizada a ação para garantir a segurança durante o motim de policiais militares. As equipes do Raio, Choque e Cotar – da Polícia Militar do Ceará – passam a responder às ordens do Exército durante a Operação Mandacaru.

Atualmente, a Operação Mandacaru conta com:


  • 2,5 mil soldados do Exército
  • 150 agentes da Força Nacional
  • 212 policiais rodoviários federais que foram deslocados de outros estados
  • Policiais do Raio, Choque e Cotar



Poder de policiamento

Ainda conforme Mattos, o Exército vai começar neste domingo (23) a exercer o poder de polícia nas ruas de Fortaleza, medida que deve reduzir os homicídios na capital cearense.

"Essa tropa, aí sim, ela vai começar a partir de amanhã as funções da Garantia da Lei a e da Ordem, o policiamento ostensivo. Quando o policiamento ostensivo está ausente ou limitado, obviamente a segurança pública de alguma maneira fica comprometida."

Outra medida que será adotada será o uso de veículos blindados. "Os blindados serão utilizados para garantir a segurança de quem está dentro. Será um reforço no patrulhamento", explica o comandante do Exército no Ceará.


Aumento no número de homicídios

De acordo com os dados do Monitor da Violência do G1, mesmo com a redução de 50% no número de crimes violentos entre 2018 e 2019, o Ceará ainda registrou 2.235 assassinatos no ano passado.

Os 88 homicídios contabilizados em apenas três dias deste mês já equivalem a 53% do total registrado em fevereiro de 2019, quando ocorreram 1.364 mortes no estado.


Por G1 CE

Policial militar mata jovem de 21 anos após discussão em festa de carnaval em Aracati



Um soldado da Polícia Militar matou a tiros um jovem de 21 anos durante uma festa de carnaval no Centro de Aracati, no litoral do Ceará, após uma discussão, na tarde deste sábado (22). O militar foi detido no local por uma equipe do Regimento de Polícia Montada (RPMon) da Polícia Militar do Ceará, e autuado em flagrante por homicídio qualificado.

A vítima foi identificada como Carlos Felipe Ferreira de Melo. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, ele possuía passagens pela polícia por roubo e posse de droga.

O soldado da PM preso, de 22 anos, foi levado à Delegacia de Aracati para prestar esclarecimentos. A arma dele foi apreendida e apresentada na unidade policial.


Por G1 CE

CARNAVAL DAS CRIANÇAS 2020 - ORÓS

sábado, 22 de fevereiro de 2020

Agentes da PRF de 18 estados e do Distrito Federal são enviados ao Ceará



Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de 18 estados e do Distrito Federal foram enviados ao Ceará para auxiliar no reforço ao policiamento das rodovias federais em meio à atual crise da segurança pública.

Os agentes iniciaram a Operação Saturno, desde a noite desta sexta-feira (21). Eles permanecerão no Ceará até que a situação esteja normalizada. O reforço partir de solicitação da Superintendência da PRF no estado e atendido pela Direção-Geral da PRF.

Fazem parte da operação policiais de grupos especializados da PRF, como Núcleos de Operações Especiais, Grupo de Resposta Rápida, Grupos de Patrulhamento Tático e Operadores de Controle de Distúrbio (Choque). Também está disponível um helicóptero para realizar o patrulhamento e apoio nas ações de policiamento.


Fonte: Diário do Nordeste

Relator do Orçamento deputado cearense Domingos Neto terá controle sobre verbas federais



O deputado federal Domingos Neto (PSD) terá controle sobre verbas federais. De acordo com o jornal O Globo, publicado neste sábado (22), o cearense tem a sua disposição R$ 30 bilhões, fruto de emendas do relator de Orçamento 2020. Com isso, o parlamentar terá mais controle em verbas do que seis ministros do Executivo, aponta o jornal. 

Por: CN7

Batalhões seguem ocupados no quinto dia de paralisação de PMs no Ceará



Batalhões da Polícia Militar seguem ocupados na manhã deste sábado (22) em Fortaleza e cidades do interior do estado, no quinto dia de paralisação de policiais do Ceará. Pelo menos três unidades seguem inoperantes e com PMs amotinados. Um das primeiros a registrar motim, o 18º Batalhão da Polícia Militar, no Bairro Antônio Bezerra, na capital, está rodeado de carros da polícia com pneus esvaziados nesta manhã. Policiais e familiares estão dentro da unidade.

Desde terça-feira (19), homens encapuzados que se identificam como agentes de segurança do Ceará invadiram quarteis e depredaram e esvaziaram pneus de veículos da polícia. Policiais militares reivindicam aumento salarial acima do proposto pelo governador Camilo Santana. A Secretaria da Segurança do estado considera os atos “motim” e vandalismo”. Em meio à paralisação, 51 homicídios foram confirmados no estado até as 23h59 de quinta-feira (20).

O G1 percorreu batalhões de Fortaleza e da região metropolitana neste sábado e constatou que, além do 18º Batalhão, pelo menos outras duas unidades estão inoperantes e com PMs amotinados: o 22º, no Bairro Papicu, e o 12º Batalhão, na cidade de Caucaia. No 12º, há cerca de 30 carros da corporação parados e movimentação de policiais paralisados na rua.

Em Juazeiro do Norte, PMs do 2º Batalhão se concentram no estacionamento do Vapt-Vupt da cidade. Até esta sexta-feira (21), ao menos 10 dos 43 batalhões do estado estavam ocupados pelos manifestantes.


Com informações G1

Camilo Santana agradece Bolsonaro pela liberação das Forças Armadas no Ceará

O governador Camilo Santana usou as redes sociais na noite desta sexta-feira (21) para agradecer ao presidente Jair Bolsonaro pelo envio das Forças Armadas ao Ceará para auxiliar na segurança. Otimista, o governador acredita que a proteção à sociedade está assegurada na união das tropas federal com a Polícia Civil e setores da PM não paralisados.

Confira:




Por: CN7

Ministro Sérgio Moro vem ao Ceará nesta segunda-feira, diz jornal



O ministro da Justiça, Sergio Moro, visitará o Ceará durante o feriado do Carnaval, nesta segunda-feira (24), diz o Painel da Folha.

O ministro da Justiça se soma aos outros integrantes do governo – Fernando Azevedo e Silva, da Defesa, e André Mendonça, da AGU – que visitarão o estado conflagrado pela greve de PMs.

Na quarta-feira (19), depois de Cid Gomes ter sido baleado em confronto com policiais, Moro ordenou o envio ao estado de homens da PF e da PRF, além da Força Nacional.


Por: CN7

Governo divulga calendário de pagamento do Bolsa Família para 2020



O governo divulgou o calendário do Bolsa Família para todos os meses deste ano. Em janeiro, o pagamento inicia no dia 20 para as famílias cujo Número de Identificação Social (NIS) termina em 1. O número vem impresso no cartão do programa,

Quem tem cartão com final 2 pode sacar o benefício no segundo dia de pagamento, e assim por diante, até o dia 31. Em fevereiro, os primeiros pagamentos serão feitos no dia 12 e seguem até o 28 de fevereiro. O calendário completo pode ser conferido abaixo:



Criado em 2003 como programa de distribuição de renda, o Bolsa Família atende a famílias em situação de extrema pobreza, com renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa, e de pobreza, com renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00.

No caso das famílias pobres, tem acesso ao benefício aquelas com gestantes e crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos.

Em 2019, pela primeira vez, o Bolsa Família pagou a 13ª parcela do benefício. Neste ano, o chamado abono natalino, que consiste no pagamento em dobro da parcela de dezembro, ainda não foi confirmado.

Segundo a Caixa Econômica Federal, que administra os pagamentos, 13,1 milhões de famílias foram atendidas pelo Bolsa Família em dezembro. O desembolso no mês passado foi de R$ 2,5 bilhões com os pagamentos normais, além de outros R$ 2,5 bilhões com a 13ª parcela.

Com informações Agência Brasil

Ceará tem crescimento médio de 1,8 mil casos de Alzheimer por ano


Para as pessoas diagnosticadas com Alzheimer, o tempo parece apagar as histórias enquanto se move, e a luta contra o relógio se torna também uma busca pela permanência das memórias. Mesmo em processos graduais, sempre é muito mais o que se perde do que aquilo que fica. A dona de casa Hilda Santos da Cunha, 82 anos, e a professora aposentada Iracema Nobre, 76 anos, estão entre as 71.374 pessoas acima de 60 contabilizadas com Alzheimer em 2019, no Ceará.

Segundo dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), em 2017 havia 67.663 casos de pessoas com a doença localizados na faixa etária acima de 60 anos, idade de maior incidência da doença. Em 2018 esse número foi de 69.430, enquanto em 2019, subiu para 71.374 pessoas, apresentando aumento de 5,48% desde 2017. Portanto, o Estado tem uma média de 1,8 mil novos casos de Alzheimer por ano.

Na visão do presidente da Associação Brasileira de Alzheimer no Ceará (Abraz-CE), Phelipe Cabral, este aumento se deve ao envelhecimento da população. "É um país que está envelhecendo. O número de pessoas que está vivendo e transpondo acima de 60 anos já é uma realidade. Quanto maior o nível de expectativa de vida, também gera provavelmente um número maior de doenças crônicas degenerativas. O Alzheimer é uma delas", explica.

Para Hilda, a percepção de que algo estava errado ocorreu quando esqueceu o aniversário de sua filha pela primeira vez. A aposentada, mãe de quatro filhos homens, tinha o sonho de ter uma mulher. Perdeu duas meninas antes de Ana Lucia da Cunha Cavalcante, 44 anos, nascer. "Eu fui muito esperada, então todos os anos ela sempre fazia um bolinho fofo para comemorar. Podia estar na situação crítica que fosse, mas ela fazia", compartilha a filha. No entanto, após o diagnóstico do Alzheimer aos 70 anos, até as atividades mais corriqueiras começaram a se perder.

Houve um ano em que o aniversário de Ana chegou, mas a mãe não lembrou. Nesse dia, Hilda não conseguiu conter o choro. "Ela começou a dizer 'eu não me lembro mais do dia em que ela nasceu, a data mais importante da vida dela e eu esqueci'. Foi o único episódio que ela percebeu", a dona de casa comenta.

Ao descobrir a doença, foi uma opção da família não compartilhar com a paciente o que significava ter Alzheimer. "Ela nunca teve noção do que era, nem quando começou, nem agora. Eu achei que seria um sofrimento indevido, desnecessário", pontua.

No caso da professora aposentada Iracema Nobre, o processo de esquecimento transcorreu de modo muito rápido. "Quando ela foi ao médico, já chegou com o Alzheimer bem avançado", pontua a neta Karoline Farias, 22 anos. Para os familiares, é difícil lidar com as mudanças que a doença trouxe para Iracema, como os protestos no momento de fazer o que não deseja. "Ela não é agressiva ao ponto de bater, mas quando não quer tomar banho, começa a 'criar'. A gente fica com vergonha dos vizinhos, porque ela pede socorro, diz que não aguenta mais. Acho que é a parte mais complicada", diz.

Porém, em todo o percurso da doença, o esquecimento causado é uma dor constante. Iracema chora quando se lembra do filho ou do pai, únicas pessoas que ainda a trazem de volta para a realidade. "Ela tem um amor enorme pelo meu tio, único filho homem. É a coisa que ela jamais esquece. Se falar, ela começa a chorar e a lembrar", diz Karoline.

A neta, criada por Iracema, se emociona quando percebe que as lembranças estão sendo perdidas pela avó. Em sua infância, era comum ser colocada no colo para ter seu cabelo enrolado pelos dedos da mãe de criação. "Ela costumava cantar duas cantigas de roda para mim e para meu irmão, músicas antigas para os filhos dela e para a gente também. São lembranças que ficam, para a gente, e que ela não lembra de jeito nenhum".

Estímulos

Uma vez recebido o diagnóstico da doença, o presidente da Associação Brasileira de Alzheimer no Ceará (Abraz/CE), Phelipe Cabral, vê como essencial a realização de terapias físicas e mentais que estimulem o paciente. "O tratamento vem justamente retardar a progressão da doença, manter a qualidade funcional, o controle comportamental e a harmonia social", frisa.

A semana de Hilda Santos é marcada por atividades que vão desde o convívio com amigas até a realização de atividades físicas. "Três vezes por semana ela faz hidroginástica. Só de sair, ver as colegas, é de suma importância. A terapeuta faz brincadeiras com ela, a faz escrever. Ela não estudou muito, fez até a terceira série, então o pouco que ela sabia, a gente tem que ficar incentivando para não esquecer", afirma filha Ana Lúcia.

Com Iracema, por estar em um estágio mais avançado da doença, as formas de estímulo são distintas, mas de acordo com a neta, todos os dias a família tenta fazê-la a lembrar de palavras importantes, como banheiro e água. "Tentamos treinar as coisas básicas, como o nome dela, rezar o Pai-Nosso. Todo dia a gente fica provocando para lembrar de hábitos", diz Karoline.

Prevenção

Nesse cenário, Phelipe destaca ações de conscientização necessárias para alertar a população e a prevenção de possíveis demências. Dentre os fatores de prevenção para doenças cognitivas, o presidente elenca a prática de atividades físicas; o controle e equilíbrio da alimentação; manter atividades sociais e o cérebro ativo. "Aprender uma atividade manual, desenvolver uma atividade cognitiva, são hábitos que geralmente conseguem reverter uma curva de possível declínio cognitivo", finaliza.

Fonte: Diário do Nordeste

Amotinados no interior do Ceará agem sob orientação de líderes políticos, apontam diálogos


A meia-noite de quinta para sexta-feira foi a tentativa de "virar o jogo" para os policiais amotinados em Sobral: era a tomada do Batalhão do Raio e da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), o mesmo local em que, 12 horas antes, Cid Gomes era retirado em uma ambulância para um helicóptero rumo a Fortaleza. Os tiros contra o senador em sua cidade natal e a consequente repercussão foram um banho de água fria na tomada do 3º BPM em Sobral na noite de quarta-feira (19). A coisa "pegou mal" entre os manifestantes, não tanto pelos tiros, segundo eles, que alegaram "legítima defesa à injusta agressão" - sendo esta a invasão com trator para cima do quartel - mas porque tinham certeza de que haveria uma retomada. "É melhor sair e reorganizar do que ser preso", admitiu um PM.

A falta de consenso já tinha começado horas antes, quando da orientação de fechar o comércio em Sobral. "Isso aí foram ovelhas desgarradas, atitude de uns dois ou três", afirma o vereador Sargento Ailton. Imagens, no entanto, mostram que não havia menos de nove encapuzados em três viaturas. Isto é quase metade do total de amotinados no Batalhão do Raio às 7h de ontem, horário em que tivemos autorização para entrar na ocupação.

Procedimento

Já circulava na madrugada imagens da "tomada do Batalhão do Raio". Internamente, militares admitiram que em 2011/2012, anos da última greve dos PMs, igual procedimento ocorreu. Mas na época não tinha WhatsApp nos celulares. Para construir a própria narrativa, os militares filmam as adesões para demonstrar força, mesmo quando a realidade é menos favorável do que parece na cidade que se dividiu entre tiros e um trator.

-Sargento, tem um rapaz no portão.

-Veja lá e me diz.

O rapaz trazia sacos com garrafas com água. O controle da entrada no Batalhão é feito por pelo menos dois homens. Um buraco de 15 centímetros de diâmetro no portão de trilhos garante que se veja qualquer veículo que surja na rua sem saída. Um dos poucos sem balaclava, Ailton, sargento e vereador, assume o posto de articulação local. Não sai do celular. "Não param de chegar mensagens", comenta. Militares amotinados confirmam que ele faz a linha direta com Capitão Wagner, deputado Noélio e Sargento Reginauro, dentre outras lideranças. Pelo celular, informam-se não apenas sobre como estão as negociações, mas até mesmo o próximo passo. Ocupar o BPRaio foi um deles.

Assumidamente um articulador no protesto local, Sargento Ailton não esconde a Satisfação do ato de resistência em Sobral, pós-atentado. "É simbólico tomar o Batalhão do Raio e Ciopaer", justifica para alguém do outro lado da linha. A maioria dos ocupantes é do Policiamento Ostensivo Geral (POG), mas, pela manhã, começam a chegar alguns do Raio.

Jovens

São jovens, com 20 anos ou pouco mais. A maioria vestia preto, mesma cor dos óculos, bonés e balaclavas que usam para não ser identificados e punidos. "A Constituição veda que a gente busca direitos como trabalhadores. Usamos por isso, não somos bandidos", enfatiza um dos amotinados que aceita gravar entrevista, buscando fazer distinção dos "bandidos", embora estes também se encapuzem para não ser identificados. E segue: "a gente só quer anistia e o reajuste da inflação".

Acham melhor cortar essa parte da fala, pra não ficar diferente do que pense o Capitão Wagner - até ali não havia qualquer receio de admitir que o homem que senta à mesa de negociação com o Governo do Estado é um dos que, "em defesa da nossa categoria", orienta também o motim. Por volta de 9 horas, aparecem esposas e namoradas dos amotinados. Já chegam sabendo que vão passar o restante do dia, por isso trazem alguns mantimentos para o grupo. Outros chegam com demais policiais. Numa mesa, várias mochilas. Noutra, três garrafas de café e cinco sacos de pão. Na cozinha, garrafas d'água na geladeira, uma pia e um fogão onde completam o café com ovos mexidos.

No pátio, acompanham pelos telejornais a repercussão dos atos no Estado. Reclamam quando o âncora da TV usa uma expressão que não lhes agrada, como dizer que invadiram o quartel ou furaram pneus. Mas evitam comentar quando imagens mostram os manifestantes agindo de forma truculenta contra uma viatura da Polícia Civil.

A conta de viaturas com pneus esvaziados vai aumentando aos poucos quando chegam mais PMs para aderir. Não muitos. Alguns começam a ficar apreensivos porque esperavam que houvesse mais. E seguem as convocações pelo celular. O vereador Sargento Ailton grava um vídeo com o celular, encerrando com os amotinados ao fundo em coro: "vem, vem, vem". Tentam que a mensagem chegue a mais soldados, em parte desistentes das paralisações desde o episódio com Cid Gomes.

Por volta de 8h30, militares conversam sobre apreensão de que as forças policiais queiram retomar o Batalhão, algo que talvez não fosse muito difícil se soubessem que não havia muito mais de 20 homens aquartelados. "Passou um carro ali e ficou olhando", disse um amotinado, suspeitando que estão sendo vigiados.

"Acho que já está bom, né", um soldado diz para o vereador Sargento Ailton sobre nossa presença. Fomos bem tratados, mas a avaliação foi de que já estava na hora de sair. "É um pessoal jovem, cabeças diferentes, então é delicado", explica o vereador sobre os soldados, uma hora antes de ser comunicado que a sua situação no partido Solidariedade estava insustentável. "É inadmissível que um membro de nosso partido participe de ações que obriguem comerciantes a fecharem suas portas e acabe em um senador baleado", diz o partido em nota. "Me fizeram um favor", diz o vereador, agora sem partido.

Já em número maior que 40, os amotinados vão passar a primeira noite no Batalhão do Raio em Sobral. Aguardando de seus líderes políticos o próximo passo.

Fonte: Diário do Nordeste