segunda-feira, 19 de outubro de 2020

PROGRAMA HORA DA NOTÍCIA COM JOSEMBERG VIEIRA DESTA SEGUNDA-FEIRA 19/10/20.

 


DESTAQUES DE HOJE:
.
.
.
• Reinauguração do ginásio de Santarém
.
.
• Eleições 2020: Toda e qualquer carreata política partidária está proibido em Icó a partir de hoje (12), confira ATA
.
.
• Ceará: o estado mais violento do País com aumento de 96% de homicídios
.
.
• Tremor de terra de magnitude 2.3 é registrado no Centro-Sul do Ceará
.
.
• Com 524 focos, início de outubro já supera total de queimadas de setembro no Ceará
.
.
• Duas vítimas da chacina de Quiterianópolis, no Ceará, tinham antecedentes criminais e uma delas usava tornozeleira
.
.
• Filho mata o próprio pai a facadas e tenta suicídio em Fortaleza
.
.
• Giro Pelo Plantão Policial Em Nosso Estado
.
.
Seja o nosso repórter envie sua matéria (88) 9.9422.0106 - SIGA, CURTA, COMPARTILHA! OBRIGADO.
.
.
Instagram Josemberg Vieira: https://instagram.com/josembergvieira
.
.
.
.
Canal do Portal Orós: https://www.youtube.com/…/UCiypqX4tErKL…
.
.

COVID-19: ÚLTIMOS NÚMEROS ATUALIZADOS ATÉ 19/10/2020

                     




4.650.030 PESSOAS RECUPERADAS 



________________________________________________

.


ORÓS: 

  • CASOS CONFIRMADOS: 1.239
  • Ainda em tratamento: 27 ⇧
  • EM ISOLAMENTO DOMICILIAR: 26
  • EM INTERNAÇÃO HOSPITALAR: 1
  • ÓBITOS: 39

  • CASOS SUSPEITOS:  9

  • CASOS DESCARTADOS:  2415
    ..........
  • RECUPERADOS: 1173
    ..................

________________________________________________

CEARÁ:


  • CASOS CONFIRMADOS: 265.583

  • MORTES: 9.211
     
  • RECUPERADOS: 229.103

________________________________________________



.

BRASIL: 

  • CASOS CONFIRMADOS: 5.233.677

  • MORTES:  153.912
.
________________________________________________

#FICA_EM_CASA

 

ELEIÇÕES 2020: Justiça Eleitoral proibe atos de campanha presenciais que gerem aglomerações em Icó e Orós

 Ministério Público Eleitoral aviou ação eleitoral por violação às normas sanitárias de combate à pandemia da COVID-19 com pedido de tutela antecipada em face das coligações eleitorais da cidade de Icó e Orós. 

De acordo com a REPRESENTAÇÃO DO MP/CE (11541) Nº 0600291-31.2020.6.06.0015 / 015ª ZONA ELEITORAL DE ICÓ CE, os representados estão desrespeitando normas sanitárias, sendo responsáveis por aglomerações em detrimento de normas proibitivas emanadas pelo Estado do Ceará e dos próprios Municípios, requerendo, por esta razão, concessão de medida proibitiva. 

Ainda de acordo com a REPRESENTAÇÃO do MP Eleitoral de Icó, as aglomerações foram sobejamente evidenciadas e causadas por eventos organizados pelos representados. É de se notar a gravidade de tais condutas, notadamente quando perpetrada por cidadãos que buscam ser eleitos para trabalhar em benefício do povo, mas que os colocam em risco na busca pelo apoio eleitoral. 

Atendendo a representação do MP Eleitoral, o Juiz Eleitoral da 15ª Zona RAMON ARANHA DA CRUZ determinou que, as coligações eleitorais das cidade de Icó e Orós, se abstenham de promover quaisquer atos públicos presenciais que promovam aglomerações, devendo ser seguidas, sem qualquer ressalva, as diretrizes constantes do Decreto Estadual nº 33.775/2020 (e os que os sucederem). 

Determinando ainda que qualquer ato de campanha realizado dentro do estritamente preconizado na legislação de regência deve ser comunicado à Justiça Eleitoral e ao Comando da Polícia Militar, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas. 

O descumprimento da presente decisão importará em multa no valor de 100.000.00 (cem mil reais) por cada ato, cujo valor será revertido ao Fundo Partidário, sem prejuízo da apuração de responsabilidade criminal (p. ex. art. 268 do Código Penal e crime de Desobediência Eleitoral -art. 347 do Código Eleitoral).

 

Confira REPRESENTAÇÃO na integra:














Fonte: Portal Icó News

Bares seguem impedidos de funcionar em todo o Ceará



Impedidos de funcionar desde o primeiro decreto de isolamento social, publicado em março deste ano, devido à pandemia de Covid-19, os bares de todo o Ceará seguem por pelo menos mais uma semana nesta condição. O agravamento da situação já ocasionou o fechamento de cerca de 4 mil estabelecimentos e a perda de pelo menos 30 mil empregos, segundo contabiliza a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Ceará (Abrasel-CE).

O presidente da entidade, Rodolphe Trindade, explica que diante da impossibilidade de funcionamento presencial, muitos bares "estão utilizando o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) de restaurante e estão abrindo, transformando o cardápio e se adaptando".

"É uma pena não poder reabrir. O setor já está abrindo. É como se o bar não tivesse a capacidade de se adaptar", lamenta o presidente da Abrasel-CE, criticando a ocorrência de outros eventos que têm gerado aglomerações no Estado, a exemplo dos acontecimentos ligados às eleições municipais. "Todos estão no meio da rua, aglomerando, e tudo que o nosso setor faz é de maneira segura", diz.

Apesar das tentativas de comunicação com o poder público, segundo a Abrasel-CE, não houve qualquer retorno. "Até agora nós estamos no limbo. Mandamos vários recados, enviamos ofício e não tivemos resposta. Isso está fazendo mal aos trabalhadores do nosso Estado", afirma Rodolphe Trindade.

A decisão do governo é motivo de protestos pelo setor, principalmente após a liberação de pequenos eventos, barracas de praia e restaurantes para funcionamento até a noite, com shows de humor e musicais. No entanto, a pressão não tem surtido efeito.


Restrições

O último decreto trouxe novidades: a recomendação de restrições mais rígidas para algumas cidades do interior. A recomendação vale para os municípios de Crateús, Icó, Russas, Juazeiro do Norte e Tauá, que devem adotar maior rigidez nas medidas de isolamento social contra o avanço do coronavírus.

Esses municípios citados não poderão, de acordo com o decreto estadual, adotar medidas de isolamento social menos restritivas do que as estabelecidas no decreto e liberar outras atividades econômicas e comportamentais diferentes das autorizadas nas respectivas localidades.

O documento detalha ainda que esses municípios podem adotar outras medidas ainda mais rigorosas do que as previstas do decreto estadual, por meio de ato normativo.


Fonte: Diário do Nordeste



Estudo comprova presença do coronavírus no cérebro de pacientes

 


Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) encontraram o novo coronavírus em cérebros de pacientes mortos pela doença, além de alterações morfológicas" que se referem à forma e à estrutura "no cérebro de pessoas com quadros moderados de Covid-19. O resultado deve ajudar em tratamentos mais efetivos em pacientes com a doença que apresentam sintomas neurológicos, como anosmia, confusão mental, convulsões e zumbido no ouvido.

"O que identificamos agora é que o vírus é sim capaz de chegar no sistema nervoso central, no cérebro. Não só detectamos o vírus no cérebro de pessoas que morreram com a covid-19 - coletamos os cérebros delas post mortem -, mas nós fizemos também análises de imagem, escaneamos os cérebros de pacientes com Covid-19 moderada e alterações significativas foram observadas", disse o professor de bioquímica da Unicamp, Daniel Martins-de-Souza, coordenador da pesquisa. O estudo foi divulgado essa semana, em plataforma preprint, ainda sem revisão por pares.


Ele ressalta que até o momento não existem evidências disso na literatura, apesar de alguns pacientes apresentarem sintomas neurológicos. "Esse é um estudo feito com centenas de pacientes moderados, não são nem pacientes graves, e que demonstra que as alterações morfológicas estão correlacionadas com a Covid-19", disse. Segundo ele, as consequências nos pacientes ainda estão sendo observadas porque a Covid-19 é uma doença nova. "Não deu tempo de vermos o que vai acontecer no longo prazo, mas fato é que pessoas já curadas ainda tem queixas de sintomas neurológicos mesmo depois de o vírus já ter saído do corpo".

Os pesquisadores já haviam comprovado em testes in vitro que o novo coronavírus era capaz de infectar os neurônios. No entanto, em testes em humanos, eles identificaram a presença do vírus em uma outra célula do cérebro, chamada astrócito.

"Vimos que o vírus está no cérebro de algumas das pessoas que morreram de Covid-19, não tanto nos neurônios, mas em uma outra célula que chama astrócito. Esta é uma célula que auxilia os neurônios a se comunicarem. No laboratório, fizemos um experimento mostrando que os astrócitos infectados podem produzir substâncias que matam neurônios e essa pode ser a causa de a gente ver aquelas alterações nas imagens do cérebro [de pessoas vivas infectadas]", explicou.


Tratamento

O pesquisador afirma que essas informações são a primeira pista para que se tenha tratamentos mais efetivos especialmente para aqueles pacientes que tiveram acometimentos neurológicos. "Nem todos vão ter [sintomas neurológicos], uma média de 30% a 35% são os que têm esses sintomas. Para esses, é bom saber que os sintomas podem sim ser derivados de infecção no cérebro".

Martins-de-Souza explicou que o que se acreditava até agora é que os sintomas neurológicos eram causados apenas por uma infecção sistêmica. "Pensava-se até aqui que os sintomas neurológicos seriam uma consequência de inflamação em outros lugares" como o pulmão "e que afetava secundariamente o cérebro. Mas aqui vemos que isso [sintomas neurológicos] pode acontecer também porque o vírus chega sim ao cérebro", disse.

Além desses resultados, os pesquisadores vão continuar as investigações para entender melhor o papel dos vírus dentro dos astrócitos, as consequências disso no longo prazo, além de uma questão que Martins-de-Souza considera essencial: como é que o vírus chega no cérebro.


Fonte: Agência Brasil


Fortaleza vence Palmeiras no aniversário de 102 anos, na arena Castelão



No aniversário de 102 anos de fundação, o Fortaleza venceu o Palmeiras por 2 a 0 neste domingo (18), na Arena Castelão. O duelo foi válido pela 17ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Os gols tricolores foram de David, duas vezes.

O resultado deixa o Leão em 7º colocado, com 24 pontos. O próximo compromisso é contra o Ceará, quarta-feira (21), às 21h30, na Arena Castelão, na final Campeonato Cearense. No Brasileirão, o time volta a campo no sábado (31), às 21h, diante do Fluminense, em casa.

O Palmeiras segue em 8º, com 22. O time encara o Atlético-GO, domingo (25), às 16h, em Goiânia.


O jogo

O técnico Rogério Ceni mexeu no time às vésperas da final do Campeonato Cearense. Lançou Max Walef, Yuri César e Marlon entre os titulares na manutenção do 4-2-4. Com ataque de muita velocidade, administrou bem a posse e foi superior no 1º tempo.

O volume se transformou em gol aos 34. Em tabela de Ronald com Tinga, o volante acha David, que escora livre de marcação: 1 a 0. O lance foi anulado em campo devido suposto impedimento, mas o árbitro de vídeo (VAR) confirmou.

Antes, Osvaldo havia criado duas chances e parado em Weverton. Do outro lado, no momento de maior pressão alviverde, Max Walef fez duas brilhantes defesas e salvou o tricolor. Aos 40, o outro golpe, de novo de David. Dessa vez, aproveitou o bate-rebate na área, matou no peito e bateu: 2 a 0.

Na volta do intervalo, o Palmeiras tirou os volantes e colocou uma dupla de ataque: Wesley e Willian. O time cresceu em produção ofensiva e ficou mais com a bola buscando avanço nas pontas.

O Leão se segurou e apostou no contra-ataque. Em uma escapa da defesa, Ronald infiltrou e ajeitou para Tinga bater colocado para fora, aos 10. Para manter o fôlego, Romarinho e Carlinhos. O time sustentou a vantagem e venceu.


Fonte: Diário do Nordeste


Parceria de Agência Francesa e Funceme visa melhor compreensão do funcionamento hidrológico

 


Desenvolver ações assertivas no Semiárido e instituir políticas de enfrentamento às mudanças climáticas são dois pontos cruciais - e urgentes - que podem minimizar os - já visíveis - impactos presentes no Sertão cearense. O Estado do Ceará tem enfrentado longos períodos de estiagem e os efeitos desse fator vão além das dificuldades no abastecimento. As esferas sociais, econômicas e ambientais são afetadas. Desenvolver trajetórias mais resilientes, com foco no desenvolvimento sustentável é um gargalo presente nos estados nordestinos.

No Ceará, uma parceria entre Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) objetiva avançar nessas questões. Com investimento superior à ordem dos R$ 6 milhões, o programa de estudos visa a redução de impactos ambientais por meio do desenvolvimento de uma economia de baixo carbono. A pesquisa vai durar três anos.

Como funcionará o Programa a ser realizado no Ceará, e qual seu objetivo?

Na prática, os estudos serão conduzidos pela Funceme, em parceria com o Centro de Pesquisa Agrícola Francês para o Desenvolvimento Internacional (Cirad) e outras universidades e centros de pesquisa. Além dos estudos, serão realizadas capacitações e ateliês para trocas de experiências. Também haverá experimentações pilotas em alguns territórios, para testar modelos de gestão inteligente da água.

O objetivo é refletir sobre a gestão dos territórios, saindo de uma visão setorial, para uma mais integrada, considerando as relações entre os recursos hídricos, a agricultura, a produção de energia. E também tentar vislumbrar trajetórias mais resilientes no tocante aos eventos climáticos, proporcionando assim o desenvolvimento sustentável.

Esse será o primeiro estudo financiado pelo Programa no Brasil. Quais desafios foram identificados no Ceará que despertaram o interesse da AFD?

O Nordeste, e especialmente o Ceará, enfrenta uma grave seca de vários anos que, combinada com o aumento da demanda nas grandes cidades, colocou a questão da água como uma agenda prioritária. Esta questão deve ser pensada de maneira integrada, levando em consideração seus vínculos diretos com a geração de energia, devido à importância da hidroeletricidade no Brasil, e a produção agrícola, que desempenha um papel de liderança na economia nacional.

O apoio a este projeto faz parte do programa Facilité 2050, um mecanismo de financiamento criado pela AFD. Os desafios que o Ceará enfrenta estão alinhados aos objetivos da Facilité 2050, que são acompanhar a construção de trajetórias de desenvolvimento de longo prazo, que seja tanto de baixo carbono, quanto resiliente às mudanças climáticas.

Com essa iniciativa, a AFD vem acompanhando de perto governos e instituições de cerca de 30 países, e agora o Ceará, nas suas estratégias de transição ecológica, conforme os objetivos fixados pelo Acordo de Paris.

Já existe o mapeamento de quais municípios serão monitorados para a produção dos estudos da AFD?

O foco inicial do projeto será na região do Banabuiú e Médio Jaguaribe. Serão estudos sobre os impactos das mudanças climáticas, análises da pegada de carbono, hídrica e energética dos sistemas agrícolas locais, além do desenvolvimento de um sistema de inteligência territorial aplicado à área.

O Ceará, por ser localizado no semiárido, historicamente convive com a escassez hídrica. Investir no desenvolvimento sustentável desse recurso limitado pode ser uma alternativa para ampliar a oferta da água mesmo em anos com pouca pluviometria?

A AFD considera essencial apoiar a construção de políticas públicas em um Estado do Nordeste brasileiro como o Ceará, que é particularmente sensível às mudanças climáticas e tem demonstrado estar alinhado aos objetivos do Acordo de Paris.

O objetivo é trabalhar a questão da oferta e da demanda de forma conjunta. Não se pode sempre resolver o problema da falta de água com aumento da oferta. O abastecimento em água tem que ser mais eficiente, mas, principalmente, mais resiliente, através de uma governança local e territorial que ajuda a balancear oferta e demanda.

A gestão da água deve levar em consideração os desafios impostos pelas mudanças climáticas, a fim de assegurar uma melhor oferta dos recursos disponíveis no longo prazo. O projeto prevê a construção de cenários de gestão e uso da água adaptados à realidade local e voltados a uma utilização mais eficaz dos recursos hídricos disponíveis.

O branqueamento dos corais já é uma realidade no Estado devido ao aumento da temperatura. Quais outros sinais de mudanças climáticas já são observados e quais os efeitos deles para os cearenses?

As consequências das mudanças climáticas atingem o conjunto dos estados do Nordeste brasileiro, que devem se tornar mais afetados por condições climáticas extremas. Mudanças nos padrões de chuvas e eventos extremos, como ondas de calor mais frequentes e secas prolongadas, devem se intensificar nas próximas décadas. Essa situação é particularmente preocupante em áreas com desigualdade socioeconômica.

Em termos de sinais que impactaram os cearenses, esta seca mais recente deve ser o mais claro. Segundo a Funceme, não temos nos registros sistemáticos algo similar ao que ocorreu durante estes últimos anos. Uma seca como a recente, de tal duração e severidade, seria esperada, em média, uma vez a cada 200 anos (no mínimo).

O objetivo é prover insumos técnicos para a definição de políticas públicas na área, apoiando assim o Estado do Ceará na construção de sua estratégia de adaptação frente às mudanças climáticas.

Para o Ceará, com bioma predominantemente na caatinga, quais os principais impactos a médio e em longo prazo da alta emissão de carbono?

O Ceará como o mundo todo, já está sofrendo do aquecimento global que muda o regime de chuvas e aumenta temperatura e evaporação. O aumento da temperatura média e as mudanças no regime das chuvas contribuem para a aceleração do processo de desertificação na região, gerando impactos negativos diretos tanto em termos socioeconômicos quanto de conservação do ecossistema local. Uma vertente importante do projeto estará voltada à identificação e incentivo de práticas menos emissoras no setor agrícola.

A caatinga pode sim ter um papel importante na sequestração do carbono e na moderação do aumento das temperaturas. Deve se trabalhar numa perspectiva de sustentabilidade econômica e ambiental ao nível territorial mobilizando inclusive mecanismos financeiros ao nível mundial que podem apoiar isto (mercado carbono).

Quais experiências em outros países podem ser aplicadas à realidade cearense?

A ideia não é tanto de aplicar, mas de olhar o que se faz e funciona mundo afora, principalmente em países cuja realidade é parecida com a do Nordeste, e inspirar-se destas experiências para construir ações adaptadas à realidade cearense. Há experiências de governança dos recursos hídricos e dos territórios em países mediterrâneos, como um programa apoiado pela AFD na Tunísia, que podem ser interessantes.

O projeto poderá se beneficiar ainda de trocas de experiências com parceiros apoiados pela Facilité 2050 em outros países. Esta dinâmica de compartilhamento é um elemento chave do projeto.

A AFD já desenvolveu ação semelhante com foco na redução de carbono em outros países? Quais?

Desde 2005, o combate às mudanças climáticas é uma prioridade da AFD. Podemos até dizer que sua ação, alinhada com o Acordo de Paris, é uma das mais ambiciosas entre os bancos de desenvolvimento. Em 2019, ela dedicou 6.1 bilhões de euros, ou seja, mais de 55% de todos seus financiamentos, para projetos e iniciativas relacionadas ao clima, em mais de 100 pais.

No âmbito da Facilité 2050, a AFD já tem diversas parcerias na Ásia, África e América Latina. Em 2019, 9,5 milhões de euros foram aprovados para ações em 16 países. Vale citar o projeto com o Ministério do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Colômbia, para elaboração de uma estratégia em longo prazo de "descarbonização" da economia colombiana, integrando ao mesmo tempo questões de adaptação às alterações climáticas e gestão do risco de catástrofes.

Em uma região com limitação nos caminhos de desenvolvimento agrícola, é possível identificar modelos menos intensivos em emissões de gases de efeito estufa para promover a transição agroecológica? E quais seriam esses modelos?

Sim, claro. Esclarecer quais são estas alternativas e em quais condições podem ser viáveis socialmente, economicamente e ambientalmente é um dos objetivos dos estudos.

O projeto apoiará justamente a identificação desses modelos, ao delinear trajetórias de desenvolvimento agrícola com práticas menos emissoras, a partir de perspectiva da transição agroecológica e solidária.


Fonte: Diário do Nordeste


Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 29 milhões na quarta-feira

 


Ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena, sorteadas nesse sábado (18) à noite no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo. Os números sorteados no Concurso 2.309 foram 09, 11, 29, 30, 33 e 60.

A quina teve 38 acertadores e cada um vai receber R$ 46.985,60. Os 3.092 ganhadores da quadra terão o prêmio individual de R$ 824,91 . A estimativa de prêmio do próximo concurso, na quarta-feira (21), é de R$ 29 milhões.

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em lotéricas ou pela internet. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.


Por : Redação CN7

Ceará: o estado mais violento do País com aumento de 96% de homicídios

 


O Ceará praticamente dobrou o número de assassinatos em 2020 em comparação a 2019 e lidera atualmente o ranking do s estados brasileiros com maior aumento de homicídios no País. O aumento chegou a 96 por cento, enquanto a Paraíba, o segundo na lista, teve acréscimo de apenas 19,2 por sento nos Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs). A matança no Ceará não tem concorrência no País.

Os dados que mostram o desastre na Segurança Pública do estado estão contidos na 14ª edição do Anuário Brasileiro da Segurança Pública, publicado nesta segunda-feira (19). DE acordo com as estatísticas, a alta do número de assassinatos aconteceu em todo o Brasil, mesmo em tempos de pandemia, quando o isolamento social deixou desertas as cidades brasileiras.

No Brasil, o aumento dos assassinatos foi da ordem de 7,1 por cento, na comparação  do primeiro semestre deste ano com igual período de 2019, saltando de 24.012 mortes violentas para 25.712.  Mas no Ceará a situação foi drástica, com quase o dobro no aumento dos  CVLIs  em geral, que incluem os homicídios, latrocínios (roubo seguido de morte), feminicídio, lesão corporal seguida de morte, mortes por intervenção policial e assassinatos nas unidades do Sistema Penitenciário.

Ainda de acordo com o Anuário – que está sendo apresentado oficialmente nesta segunda-feira em coletiva de Imprensa na cidade de São Paulo – o aumento dos homicídios no País quebra uma sequência de queda que aconteceu entre 2017 e 2019. Em 2019, por exemplo, o  País teve queda de 17,5 por cento nas mortes violentas e intencionais em comparação a 2018, passando de 57.574 crimes para 47.773.

O Anuário da Segurança Pública 2020, que é produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública revelou também que no país as mortes por intervenção policial aumentaram de 2019 para 2020 na ordem de seis por cento, passando de 3.002 casos para 3.181.


Veja a seguir, o ranking dos 14 estados mais violentos do País: *

  • Ceará (96.6%)
  • Paraíba (19.2%)
  • Maranhão (18.5%)
  • Espírito Santo (18.5%)
  • Sergipe (16.85)
  • Alagoas (15.1%)
  • Paraná (14.8%)
  • Santa Catarina (14%)
  • Rondônia (13.4%)
  • Tocantins (12.5%)
  • Pernambuco (11.8%)
  • Rio Grande do Norte (11.8%)
  • Bahia (10.1%)
  • São Paulo (8.2%)

(*) Taxa de aumento dos homicídios no primeiro semestre na comparação 2019/2020


Por : Fernando Ribeiro, CN7

Tremor de terra de magnitude 2.3 é registrado no Centro-Sul do Ceará



Um tremor de terra de magnitude 2.3 foi registrado entre os municípios de Iguatu e Orós, na região Centro-Sul do Ceará, às 14h01 deste sábado (17). Neste caso, a energia sísmica liberada pode ser imperceptível e se deve às falhas geológicas da região, como analisa especialista. Em outubro de 2016, outro tremor foi relatado por moradores com notificação de 2.7 graus.

Segundo o mestre em Geofísica do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Eduardo Menezes, o abalo é devido às pressões ocorridas no interior da terra. “Em alguns locais, essas pressões atuam nas falhas geológicas que existem e fazem que estas se movimentem, gerando estes tremores, como é o caso dessa região”, explica.

Ainda no sábado, o técnico afirma ter entrado em contato com a Defesa Civil de Fortaleza de Iguatu para informar do tremor. Contudo, “não obtivemos, até o momento, informações que este tenha sido sentido pela população local”. O abalo não apresentou riscos à população por ser de baixa intensidade, enfatiza Menezes.


Tremor em 2016

Cenário diferente foi observado há quatro anos, quando moradores de Orós, Cedro e de Iguatu contaram sobre sentir o tremor, observar a movimentação de objetos como portões e ouvir um barulho similar à uma explosão. Na época, o abalo foi 2.7 graus na escala Richter e foi constatado em somente alguns pontos da localidade em um período curto, de cerca de 10 segundos.

No episódio deste sábado (17), não houve chamadas para a região, de acordo com o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros de Iguatu, Nijair Araújo.


Por Sabrina Souza, G1CE


Suspeito de massacre, foragido do AM é preso no CE após cirurgias plástica e nova identidade

 


Suspeito de participar de massacre em presídio e homicídios em Manaus, um homem de 39 anos foi recapturado durante uma operação policial na Região Metropolitana de Fortaleza, no Ceará, no sábado (17). Segundo a polícia, o suspeito responde a processos que somam pena de mais de 60 anos de prisão. Ele havia fugido do sistema prisional para outro estado e usava uma nova identidade após cirurgias plásticas.

De acordo com a SSP-AM, o suspeito tem envolvimento em diversos assassinatos, em Manaus, relacionados ao crime de tráfico de drogas. Ele participou das mortes registradas no Complexo Penitenciário Antônio Jobim (Compaj), em janeiro de 2017, quando 56 detentos foram assassinados.

A SSP-AM informou que o homem era de uma facção criminosa que atua no Amazonas e, há cerca de dois anos, mudou de grupo e passou a ocupar um posto de comando em uma organização criminosa do Rio de Janeiro. De acordo com as investigações, ele era uma espécie de executivo do presidiário chefe da facção criminosa.

Preso pela última vez em fevereiro de 2018, o suspeito tinha sido transferido do sistema prisional do estado, em julho daquele ano, junto com outros oito detentos líderes de facção. A transferência aconteceu após a capital amazonense bater recorde de homicídios com mais de 100 casos naquele mês de junho referentes às brigas de facções do tráfico.

Ele ficou no Presídio de Mossoró, no Rio Grande Norte, por cerca de quatro meses. Ao retornar para o Amazonas, obteve da Justiça o direito a prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica. Mas ele destruiu o equipamento e fugiu do estado.

Para tentar se esconder das autoridades policiais amazonenses, o homem mudou de identidade. Ele também fez cirurgias plásticas no rosto, para ter uma nova aparência.

Ainda conforme a SSP-AM, o homem ostentava uma vida de luxo com a família na capital cearense. Ao ser preso, na manhã de sábado, estava visitando sua nova residência, uma casa de alto padrão a poucos metros da praia de Icaraí, na região litorânea. Foram dois dias de campana para a prisão ser efetuada.


Tráfico, homicídios e invasões

O suspeito possui diversos registros policiais em Manaus, segundo a SSP-AM. Prisões por tráfico de drogas, associação para o tráfico, homicídios e crimes ambientais. De acordo com as investigações da Polícia Civil, ele é suspeito de dominar o tráfico doméstico em bairros como Colônia Antônio Aleixo, Distrito II e Puraquequara, e atuava no intercâmbio das drogas através de orlas fluviais dos bairros.

Ele também é suspeito de comandar invasões de terras na capital amazonense e tinha sob sua liderança uma milícia armada altamente violenta responsável pela propagação do tráfico de drogas. Em uma invasão no Francisca Mendes, ele montou um clube de lazer para traficantes e desviou o curso do rio para montar um balneário natural, conforme a SSP-AM.

A suspeita da polícia é que o local serviria como uma espécie de "bunker" dos criminosos, onde seriam montadas estratégias para articulação de fugas de traficantes do regime fechado.


Por G1 AM


Duas vítimas da chacina de Quiterianópolis, no Ceará, tinham antecedentes criminais e uma delas usava tornozeleira

 


Duas vítimas da chacina que deixou cinco homens mortos e um ferido em Quiterianópolis, a 410 quilômetros de Fortaleza, tinham passagens pela polícia. Uma delas usava tornozeleira eletrônica, segundo a Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O caso aconteceu no início da tarde deste domingo (18).

Irineu Simão do Nascimento, 25 anos, tinha antecedentes criminais por roubo e associação criminosa, e José Reinaque Rodrigues de Andrade, 31 anos, respondia por roubo e era monitorado por tornozeleira eletrônica.

As outras três vítimas da chacina não possuíam antecedentes criminais. Elas foram identificadas como Etivaldo Silva Gomes, 23 anos; Antônio Leonardo Oliveira Silva, 19 anos; e Gionnar Coelho Loiola, 31 anos.

Gionnar Coelho Loiola, de 31 anos, era cirurgião-dentista, morava e trabalhava na cidade de Novo Oriente, segundo informações do irmão dele, o jornalista Nathan Loiola. De acordo com o familiar, Gionnar tinha ido a Quiterianópolis para um almoço.


O crime

Segundo testemunhas, as vítimas estavam consumindo bebidas alcoólicas quando quatro homens armados entraram no local, pediram para as vítimas ficarem deitadas e efetuaram disparos. Em nota, a SSPDS informou que os seis homens que estavam no local foram atingidos. Cinco deles vieram a óbito. A sexta vítima foi socorrida para uma unidade hospitalar.

A pasta estadual de segurança informou, ainda, que reforços da Polícia Civil, da Polícia Militar e uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) foram enviados para auxiliar nas diligências que têm o intuito de capturar os responsáveis pelos crimes. Ninguém foi preso até o momento.


Histórico de execuções

Não é a primeira vez que o município tem uma ocorrência do tipo. Em julho de 2018, quatro pessoas da mesma família – mãe, dois irmãos gêmeos e um tio dos jovens – estavam em um sítio na zona rural de Quiterianópolis, quando foram abordados por homens armados que chegaram em um veículo. Os criminosos efetuaram diversos disparos contra as vítimas. Três morreram no local, e a mãe dos gêmeos chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

O caso mais recente é a segunda chacina registrada no Ceará em 2020. A primeira ocorreu no dia 14 de maio, em Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza. O crime resultou em quatro pessoas mortas a tiros, dentro de uma residência. Até então, o estado não registrava uma chacina há um ano e um mês.


Por G1 CE


Com 524 focos, início de outubro já supera total de queimadas de setembro no Ceará

 


O monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) indica 524 focos ativos de incêndio no Ceará contabilizados no mês de outubro, até este domingo (18) - número superior ao total do mês de setembro, quando houve 440 identificações de queimadas e incêndios florestais. Fenômeno historicamente aumenta nos últimos meses do ano mas são causados, principalmente, por queima de lixo e limpeza de terrenos.

Neste cenário, o Governo do Estado decretou estado de emergência ambiental no Ceará, válido do dia 27 de julho deste ano até janeiro de 2021, com a proibição do uso do fogo em vegetação. O Estado acumula 1.317 focos ativos de calor pelo registro mais recente do Inpe.

Os maiores números começaram em julho, com 63 focos, e agosto, com 209 pontos identificados. No ano passado, com total de 4304 focos ativos, as notificações mais altas foram nos meses de outubro (1.373), novembro (1.324) e dezembro (769).

O monitoramento feito pelo Programa Queimadas, do Inpe, usa satélites que analisam imagens e, dessa forma, a relação entre foco e incêndio não é direta. “Um foco indica a existência de fogo em um elemento de resolução da imagem (píxel), que varia de 375 m x 375 m até 5 km x 4 km, dependendo do satélite”, explica o órgão.

Assim, as imagens podem representar várias queimadas distintas em um ponto ou, caso seja um incêndio muito extenso, poderá ser detectado como mais de um ponto.


Causas dos incêndios

Devido ao aumento, em Sobral, na Região Norte, estão mobilizadas duas equipes que atendem às ocorrências em veículos de combate à incêndio com capacidade de 5 mil litros de água, além de um carro reserva com 10 mil litros disponíveis. Além disso, kits individuais contribuem em operações nos terrenos de difícil acesso.

Quatro ocorrências simultâneas podem ser atendidas, mas em outubro já foram registrados 13 chamados de queimadas ocorrendo ao mesmo tempo. Em sua maioria, os incêndios começam com a queima de lixo e limpeza de vegetação com uso do fogo, como observa o major Mardems Vasconcelos, comandante adjunto da 1º Companhia do 3º Batalhão de Bombeiros.

“Em setembro, a gente teve aumento da quantidade de incêndios nas estradas, como as que ligam Sobral aos distritos de Bonfim, de Jordão, ou aos municípios como Massapê e Forquilha”, detalha o agente. Ele destaca que as denúncias aos canais 193 ou 190, quando há identificação do causador, contribuem para reduzir as queimadas, além do comportamento preventivo.


Por Lucas Falconery, G1CE


Rodovias estaduais do Ceará registram 32,6 mil multas a menos na pandemia

 


O número de multas aplicadas por agentes de trânsito ou aparelhos de fiscalização eletrônica nas rodovias estaduais do Ceará teve queda em relação ao ano passado, principalmente entre os meses de março e setembro, período pandêmico. O isolamento social, segundo especialistas, é o principal fator, mas quantidade de infrações ainda preocupa.

Entre março e setembro de 2020, foram contabilizadas 32.604 infrações a menos nas vias estaduais, em relação a 2019, de acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/CE) e da Polícia Rodoviária do Ceará (PRE). Neste ano, foram 411.663 multas, contra 444.267 no ano passado, “uma redução significativa”, segundo define Pablo Ximenes, superintendente adjunto do Detran/CE.

“Isso representa uma redução drástica nos acidentes de trânsito também, o que é uma consequência direta da diminuição da atividade econômica, das medidas de isolamento social. Não é algo que pode ser atribuído a uma medida específica de educação de trânsito, não, em nenhum canto do país, mesmo que, obviamente, tivéssemos equipes de fiscalização pra evitar a desordem”, salienta.

Se considerado o período desde janeiro, foram aplicadas, em 2020, 568.701 multas a condutores nas vias cearenses de gestão dos órgãos estaduais, 13.973 a menos do que nos mesmos nove meses do ano passado, quando 582.674 motoristas foram penalizados.

O comerciante Antônio Soares (nome fictício), 43, foi um dos penalizados: avançou o sinal vermelho quando voltava de uma praia do litoral leste cearense com a família, em julho. “Acho que passei quando estava do amarelo pro vermelho, ainda. Nem entendi por que pegou. Pode ter sido porque acelerei ao invés de reduzir”, reconhece.


‘Novo álcool’

Avançar o sinal vermelho foi, neste ano, a quinta infração mais cometida pelos condutores no Ceará, com 19.584 registros. A imprudência mais comum, em primeira e segunda posições, é o excesso de velocidade: 273.143 motoristas foram punidos por ultrapassarem a quilometragem máxima permitida em até 20%, e outros 46.436, entre 20% e 50%. Em terceiro e quarto lugares, somando 43.034 multas, estão as relacionadas à falta de documentos como transferência e licenciamento.

Para Pablo Ximenes, independentemente da pandemia, os números refletem apenas parte da preocupação dos órgãos de trânsito. “O excesso de velocidade transforma um erro simples de condução em uma situação fatal, o motorista não tem tempo de corrigi-lo quando está rápido demais. Mas a embriaguez também é gravíssima, porque acaba sendo um fator que impede a percepção e as habilidades”, avalia.

Outro fator “relativamente novo”, mas igualmente preocupante, segundo o superintendente, é a combinação entre celular e direção. “Esse é o novo álcool: a condução dispersa por conta do smartphone. Muita gente ainda usa o telefone dirigindo. Nos Estados Unidos, por exemplo, as campanhas contra envio de mensagens enquanto se dirige repercutem tanto quanto aquelas sobre alcoolemia. As pessoas não percebem, mas dirigir e dividir atenção com um aparelho que é feito pra roubar sua atenção é um risco grande de morte”, alerta.


Fluxo reduzido

O professor do Departamento de Engenharia de Trânsito da Universidade Federal do Ceará (DET/UFC) e diretor na Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (Anpet), Flávio Cunto, reforça a relação entre a redução do número de multas aplicadas e a diminuição do fluxo de veículos nas vias, durante o isolamento social, mas destaca que a queda dos registros não implica numa maior segurança viária.

“Essas multas são decorrentes de ter menos veículos trafegando e menos exposições a situações de infração. Não quer dizer, em primeira análise, que temos um sistema de circulação mais seguro. Para que a gente pudesse entender se houve uma melhoria no comportamento do condutor, teria que cruzar com o número relativo à frota de veículos em circulação. É possível até que tenhamos tido um aumento relativo do número de multas, e não redução”, analisa Cunto.

Quanto ao perfil das infrações, o engenheiro de transportes reforça o excesso de velocidade como comportamento mais danoso à segurança viária e, em consequência, à saúde pública. “A energia do momento da colisão é diretamente proporcional ao quadrado da velocidade. O que hoje se busca no mundo inteiro para melhoria da segurança viária e redução de óbitos e vítimas gravemente feridas, que causam impacto social, pessoal e econômico grande no sistema, é a redução dessa energia. Se não puder evitar a colisão, que ocorra em energia baixa. Isso significa redução da velocidade”, conclui.


Por G1 CE


Vacinação contra Covid-19 no Ceará pode ocorrer até julho de 2021, diz secretário da Saúde

 


A vacinação em massa contra a Covid-19 pode acontecer até julho de 2021, no Ceará, afirmou nesta segunda-feira (19) o secretário estadual da saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto.

“O estado do Ceará está ligado às ações da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). A nossa vacina que está com a Fiocruz tem previsão pro ano que vem. Quer dizer, a vacinação em massa seria até julho do ano que vem”, afirma o secretário.

Outras opções, porém, não estão descartadas pelo gestor. “O estado de São Paulo tem uma parceria entre o Butantan e um laboratório chinês que tá falando que começa a produção em dezembro. Está sendo discutido a nível de Ministério (da Saúde), se nós podemos nos antecipar e usar essa vacina também”, explica.

Em São Paulo, o imunizante é desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan. O Governo do Estado anunciou que deve se reunir com o Ministério nesta semana, para tratar sobre a inclusão da CoronaVac no calendário de nacional de imunizações

Ainda na entrevista, o Dr. Cabeto alertou para o aumento da positividade de casos em Fortaleza, na última semana, e para a recomendação de medidas restritivas em cinco municípios do Interior do Estado: Crateús, Icó, Russas, Juazeiro do Norte e Tauá. Lembrou ainda que a pandemia não acabou e que permanece a obrigatoriedade do uso de máscaras.

“Eu sei que a população tá cansada, que o isolamento provoca depressão, angústia, dificuldade para as famílias, mas esse é um momento de exceção. Esse descumprimento pode levar a pequenos surtos, que podem voltar a representar aumento no número de atendimentos e de óbitos”, detalha.


Por Nícolas Paulino, G1 CE


Candidato à Prefeitura de Fortaleza, Sarto Nogueira é internado para tratar Covid-19

 


O candidato à prefeitura de Fortaleza Sarto Nogueira (PDT) foi internado neste domingo (18), no Hospital Regional da Unimed, na capital cearense, para continuar o tratamento contra o novo coronavírus.

Segundo o presidente da Assembleia Legislativa de Ceará, o objetivo foi tomar medicação via intravenosa para sua recuperação da Covid-19. O pedetista disse estar bem, sem necessidade de cuidados intensivos.

"Quero tranquilizar a todos, pois me sinto bem, sem necessidade de cuidados intensivos", escreveu Sarto. O candidato foi diagnosticado com a Covid-19, no dia 5, ainda no começo da campanha eleitoral. Ainda não há informações por parte do hospital sobre o estado de saúde do paciente. E nem foi sinalizado algo sobre possível alta. Continuamos acompanhando e buscando informações sobre o caso.

O candidato testou positivo para a Covid-19 na segunda-feira (5), após apresentar sintomas leves de gripe.

Procurada pelo G1, a Unimed Fortaleza, responsável pela unidade de saúde, confirmou em nota que o candidato “deu entrada na tarde deste domingo (18) no Hospital Unimed”. Ainda conforme a nota, “atualizações sobre o estado de saúde do paciente serão divulgadas via assessoria de imprensa do prefeiturável”.


Por G1 CE


Filho mata o próprio pai a facadas e tenta suicídio em Fortaleza

 


Um homem de 28 anos matou o próprio pai a facadas e tentou suicídio em seguida, no início da tarde deste domingo (19). O crime aconteceu no bairro Vila União, em Fortaleza. As identidades dos dois não foram reveladas pela polícia.

O G1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) para questionar o andamento do caso, e aguarda resposta até o momento.

O pai, de 48 anos, chegou a ser levado para receber atendimento no Hospital Distrital Maria José Barroso de Oliveira, conhecido como Frotinha da Parangaba, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade. O filho atingiu a si mesmo na região da cervical, e está em uma sala de cirurgia do Instituto Doutor José Frota (IJF).

Segundo relatos de testemunhas, o filho estaria sob influência de entorpecentes e moradores da vizinhança tentaram linchá-lo após o ocorrido.


Por G1 CE