}); PORTAL ORÓS: Castanhão tem maior aporte e passa de 5% pela 1ª vez no ano; Orós vai de 5% para 8%

terça-feira, 16 de abril de 2019

Castanhão tem maior aporte e passa de 5% pela 1ª vez no ano; Orós vai de 5% para 8%

Os últimos dias trouxeram boas notícias para o cearense em relação ao abastecimento hídrico. Nos últimos sete dias, o Castanhão foi o açude que recebeu maior aporte, com 36,4 milhões de metros cúbicos.
Descontado aquilo que evaporou e o volume de água liberado, o volume do açude aumentou 28 milhões de metros cúbicos. Essa quantidade representa crescimento de 0,82% no volume total. Embora pareça pouco, é significativo diante do tamanho do Castanhão. Com isso, pela primeira vez neste ano, o nível do maior e mais importante reservatório do Ceará passou de 5% pela primeira vez neste ano. No acumulado do ano, o Castanhão acumula aporte de 127,7 milhões. O atual volume do Castanhão é de 339,3 milhões de metros cúbicos.
Orós:  A notícia é boa também no segundo maior açude do Estado, O Orós. O reservatório tem tido crescimento significativo ao longo do mês de abril. Passou de 5,25% no dia 1º deste mês para 8,14% nesta segunda-feira, 15. Nos últimos sete dias, o Orós recebeu aporte de 32,4 milhões de metros cúbicos. Nos últimos sete dias, o aporte do Orós só foi menor que o do Castanhão. Desde o início do ano, o Orós recebeu 63,4 milhões de metros cúbicos. O que significa que, na última semana, o açude recebeu mais da metade da água que entrou desde 1º de janeiro.

No acumulado do ano, todavia, o açude com maior aporte no Ceará é o Araras, localizado em Varjota, na Zona Norte do Estado. Desde 1º de janeiro, o reservatório acumulou 265,7 milhões de metros cúbicos. Atualmente, o Araras está com 48% da capacidade. O Ceará tem hoje 32 açudes sangrando e outros dois estão próximos da capacidade máxima.

Açudes sangrando:
Acaraú Mirim, Angicos, Barragem do Batalhão, Batente, Caldeirões, Cauhipe, Cocó, Diamantino II, Gameleira, Gangorra, Gavião, Germinal, Gomes, Itapajé, Itapebussu, Itaúna, Jenipapo, Maranguapinho, Missi, Patos, Poço Verde, Quandú, S. Pedro Timbaúba, Santo Antônio de Russas, São José I, São Vicente, Sobral, Tijuquinha, Trapiá III, Tucunduba, Valério, Várzea da Volta.
Açudes mais perto de sangrar:
Premuoca: 98,58%
Colina: 92,3%
Há, porém, 21 açudes no volume morto e seis que estão secos. Com as recentes chuvas, o Potiretama deixou de estar seco.
Açudes no volume morto: Santo Antônio, Benguê, Rivaldo de Carvalho, Pirabibu, Barra Velha, Mons. Tabosa, Sousa, Vieirão, Broco, Castro, Trapiá II, Parambu, São José II, Potiretama, Quincoé, Carão, Realejo, Capitão Mor, Joaquim Távora, Várzea do Boi e Pompeu Sobrinho
Açudes secos: Faé, Madeiro, Serafim Dias, Adauto Bezerra, Salão, Favelas.
Na média, os 155 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) acumulam 18,4% da capacidade máxima.

REDAÇÃO O POVO ONLINE


Nenhum comentário:

Postar um comentário