}); PORTAL ORÓS: Dois gerentes de banco são presos no Ceará suspeitos de esquema de desvio de mais de R$ 59 milhões

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Dois gerentes de banco são presos no Ceará suspeitos de esquema de desvio de mais de R$ 59 milhões


Dois gerentes do Banco do Brasil (BB) no Ceará e outras quatro pessoas foram presos suspeitos de envolvimento em um esquema que tentou desviar R$ 59.998.765,00. O caso foi registrado nesta quinta-feira, 29. As informações são da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). Os gerentes do BB Pedro Eugênio Leite e Celso Luiz Grillo de Lucca trabalhavam nas cidades cearenses de General Sampaio e Tejuçuoca, respectivamente.

Eles foram presos mediante cumprimento do mandado de prisão temporária de cinco dias expedidos pelo Poder Judiciário de Pentecoste. Os gerentes afirmaram terem sido sequestrados e que foram coagidos a realizar a transação financeira. Para movimentar a quantia foi necessária a assinatura digital dos dois gerentes. A Justiça bloqueou todas as contas que receberam os valores desviados, com base na lei da lavagem de dinheiro. Os celulares deles foram apreendidos.

De acordo com o delegado Victor Piona, titular da delegacia municipal de Pentecoste, as investigações apontaram que um dos gerentes forjou um crime de extorsão. Ele tinha a intenção de convencer um funcionário a realizar saques e transferências para contas determinadas pelos criminosos. No entanto, o plano foi descoberto e os dois foram presos.

Após a troca de informações da Polícia Civil e do setor de inteligência do próprio banco, ao perceber a movimentação suspeita, bloqueou parte dos valores desviados. O plano criminoso foi desarticulado na última sexta-feira, 23, depois que a Polícia Civil prendeu, no município de General Sampaio, Jefferson Alves Ferreira, 47, natural de Minas Gerais.

O homem teria vindo ao Ceará com o intuito de participar da ação fraudulenta, porém foi capturado. Com a descoberta do crime, a PCCE repassou informações para a Polícia Civil de São Paulo que capturou, na cidade de Ribeirão Preto, outras três pessoas que participavam do crime.

O Departamento de Polícia Especializada, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) e do Departamento de Polícia do Interior Norte (DPI/Norte), com apoio da delegacia de Pentecoste, realizou a ação.

Como funcionava o esquema

De acordo com informações, a ação teve o apoio do Ministério Público. O setor de inteligência do Banco do Brasil verificou que havia um golpe em andamento e que os criminosos criaram um débito na agência de General Sampaio. Em seguida, eles creditaram em uma conta poupança do estado de São Paulo e receberam ajuda de funcionários da agência.

Já com o crédito em conta, os operadores começaram a fazer uma espécie de pulverização dos valores. Dois homens e uma mulher foram presos em Riberão Preto, no interior de São Paulo. Eles faziam diversas operações financeiras.

Um dos presos havia recebido na conta R$ 59.998.765,00. Foram desviados de contas por meio de aviso de crédito feitos por gerentes de bancos do estado do Ceará. Na cidade de General Sampaio foi preso o Jefferson Alves Ferreira, 47 anos. Ele foi quem revelou o envolvimento dos gerentes de banco de General Sampaio e Tejuçuoca.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário