quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Acompanhe AO VIVO e fique bem informado o programa HORA DA NOTÍCIA, desta terça 16/01/19. WhatsApp do povo (88) 99422.0106.

DESTAQUES DE HOJE:

Após cobrança do povo no programa Hora da Notícia prefeitura troca lâmpadas nas ruas Manuel Moreira e São José no BSG; Orós poderá estar entre os municípios com direito à posse de arma de fogo; Partidos buscam Dr. Sarto com pleitos relacionados à Mesa Diretora; Assassinato de Mulheres cresce 25% em 2018 no Ceará; Suspeitos são presos com artefatos próximos a torre de telefonia na Praia do Futuro; Caminhão é incendiado no Bairro Carlito Pamplona; Plantão policial em toda região essas e outras para você ficar bem informado!

Seja o nosso repórter envie sua matéria (88) 9.9422.0106 - SIGA, CURTA, COMPARTILHA! OBRIGADO.


Instagram Josemberg Vieira: https://instagram.com/josembergvieira?utm_source=ig_profile_share&igshid=1vrif50yxvl10

Canal Josemberg Vieira: www.youtube.com/Josembergoros

Canal do Portal Orós: https://www.youtube.com/channel/UCiypqX4tErKL8FY3MvGFYww

Página: https://www.facebook.com/portaloros

Site: www.portaloros.com.br

Após cobrança do povo no programa Hora da Notícia prefeitura troca lâmpadas nas ruas Manuel Moreira e São José no BSG.

Caminhão é incendiado no Bairro Carlito Pamplona

Um caminhão foi incendiado na noite desta terça-feira (15), no bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza. O caso aconteceu por volta das 23h30.

De acordo com testemunhas, dois homens, aparentemente adolescentes, chegaram ao local em uma motocicleta, colocaram gasolina e atearam fogo no caminhão, que estava estacionado em frente ao mercado do Carlito Pamplona.

Ainda segundo testemunhas, os suspeitos tentaram incendiar outros veículos, mas desistiram após moradores anunciarem que haviam acionado a Polícia.

O incêndio no caminhão foi apagado pela população. O veículo queimado seria usado para fazer a entrega de peixes.


Fonte: Diário do Nordeste

Suspeitos são presos com artefatos próximos a torre de telefonia na Praia do Futuro

Três homens foram presos suspeitos de tentarem atacar uma torre de telefonia com coquetéis molotov na avenida Dioguinho, no bairro Praia do Futuro, na noite desta terça-feira (15).

Segundo a polícia, Francisco Lucas Bento Tavares da Silva e Francisco Igo Torres de Oliveira Valentim, ambos de 22 anos, e um terceiro homem que não teve a identidade revelada, deixaram uma caixa com vários artefatos que seriam usados para atacar a torre. Um funcionário que estava no interior do terreno se trancou em uma sala e não foi notado pelo trio.

Policiais que passavam próximo ao local perceberam a movimentação e conseguiram impedir a ação criminosa. Francisco Igo foi preso em frente a torre e através dele a polícia conseguiu chegar até Lucas Bento. O terceiro suspeito conseguiu fugir do local, mas a polícia conseguiu capturá-lo quando ele buscou atendimento, por conta de um corte no pé, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Praia do Futuro.

O trio foi levado para a Delegacia de Repressão as Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco). A polícia está no local fazendo buscas com o apoio de oito viaturas e um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) para tentar chegar a uma quarta pessoa que também teria participação na tentativa de ataque.

Fonte: Diário do Nordeste



Partidos buscam Dr. Sarto com pleitos relacionados à Mesa Diretora

Após a indicação do deputado José Sarto (PDT) como o candidato oficial da base governista que disputará a presidência da Assembleia Legislativa do Estado no próximo dia 1º de fevereiro, agora, os aliados se articulam em torno do pedetista para ocupar as demais vagas da Mesa Diretora. Os postos mais cobiçados são os de primeiro-secretário e de primeiro vice-presidente. Sarto dialoga com as bancadas e diz que vai buscar "preservar" o tamanho dos partidos ao construir a chapa.

O Regimento Interno da Assembleia estabelece que a escolha dos membros da Mesa deve assegurar "tanto quanto possível" a representação proporcional dos partidos ou dos blocos parlamentares da Assembleia. Mas, como está no próprio texto, tal formação deve ser feita na medida do que for possível. Na prática, isso dá carta branca ao candidato a presidente para também utilizar critérios políticos na hora de escolher os deputados que vão ocupar as vagas na chapa a ser inscrita - e eleita por consenso, visto que a base tem maioria no Legislativo.

Acordos

Neste ano, o candidato à presidência da Assembleia, deputado Sarto, enfatiza, no entanto, que seguirá o que está previsto no Regimento para a indicação da chapa. "O critério será o que preceitua o Regimento no artigo 39: 'tanto quanto possível', preservar a proporcionalidade partidária e a proporcionalidade de gênero", argumenta. Ele vê como natural que aliados "sugiram caminhos, ideias", mas nega que seja influenciado por questões políticas.

Nos bastidores, o fato é que Sarto vem sendo bastante cortejado pelos partidos da base aliada em busca dos lugares na Mesa Diretora. A primeira secretaria, um dos cargos mais importantes da Casa, vem sendo alvo de disputa entre PDT e PSB. Entre alguns parlamentares, o líder do Governo na Casa, deputado Evandro Leitão (PDT), já é tido como certo para o posto. Sarto, porém, nega que essa posição tenha sido definida.
Ao ser questionado sobre a possibilidade, Evandro desconversa e diz apenas que está à disposição para "servir ao projeto (político)" do grupo governista. O outro deputado que também está no páreo é o atual secretário da Mesa, Audic Mota (PSB), que deixa clara a intenção de continuar no cargo. "Isso foi tratado no ano passado com o governador (Camilo Santana), mas um processo político a gente sabe que é de se conversar", minimiza.

Ocupando atualmente a terceira secretaria da Assembleia, o deputado Julinho (PPS) mira, agora, a primeira vice-presidência, tanto que costura a formação de um bloco com outros partidos. "Eu estou conversando desde o ano passado com o PRB, PR e com o PSD. Na Mesa vale mais o entendimento político, nas demais comissões é que é mantida a questão da proporcionalidade", considera. O deputado Osmar Baquit (PDT) também já manifestou interesse pelo cargo, mas faz questão de ressaltar que aceitará "qualquer decisão" da base aliada.

O Legislativo Estadual tem, no total, 18 comissões técnicas permanentes. A presidência dos colegiados também é definida por critérios de proporcionalidade, por isso a formação de blocos também é pauta entre parlamentares. A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), tida como a mais importante da Casa, é a mais visada.

Reivindicação

O PT também reivindica posições na Mesa Diretora, alegando ser um dos partidos com a segunda maior bancada da Casa. O presidente da legenda no Estado, deputado Moisés Braz, enfatiza que o partido não vai "abrir mão" de uma das vagas.

A bancada estadual petista se reuniu com o deputado Sarto para tratar do assunto no início da semana e, segundo o deputado Elmano de Freitas, o futuro presidente da Assembleia garantiu que, pela proporcionalidade, o PT terá espaços na chapa. "Ficamos de ver quais nomes vamos propor, e em qual posição. Vamos concluir essa discussão com a Executiva".

Com a efetivação do deputado Lucílvio Girão (PP) na próxima legislatura, após a ida do atual presidente do Legislativo, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), para a Secretaria de Cidades do Governo Camilo, o PP vai crescer de tamanho na Assembleia. Com isso, o deputado Bruno Pedrosa defende que a sigla tenha um representante na Mesa. "O PP vai ficar com quatro deputados e vai se igualar à bancada do MDB e a do PT", diz.

O deputado Capitão Wagner (PROS) também informa que vai se reunir com o deputado José Sarto no próximo fim de semana para tratar da Mesa Diretora. Segundo o parlamentar, o PROS vai formar um bloco com o PSDB e o PSL para ganhar tamanho na Assembleia e disputar espaço nas comissões da Casa.

A menos de um mês da eleição da Mesa Diretora da Assembleia, governistas disputam posições de destaque. O impasse sobre a cabeça da chapa já foi resolvido, com a indicação do deputado pedetista José Sarto para a presidência. Desafio agora é contemplar os aliados com outros espaços.

Fonte: Diário do Nordeste

Assassinato de Mulheres cresce 25% em 2018 no Ceará

Lidiane Gomes da Silva, 22, é a mais recente vítima, no Ceará, de um ciclo de violência doméstica que culminou em sua instância máxima: assassinato. Morta pelo ex-namorado em um shopping no município de Maracanaú, ontem, a jovem encorpa estatísticas cada vez mais preocupantes, a de mortes violentas por razão de gênero, ou seja, pelo fato de ser mulher. Assim se constitui o crime de feminicídio.

No geral, o número de assassinato de mulheres vem crescendo no Ceará. Entre 2017 e 2018, o aumento foi de pelo menos 25%, segundo levantamento parcial da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Das 457 mortes registradas no ano passado (dados de dezembro não finalizados), 24 foram classificadas como feminicídio. Os números, no entanto, podem ser ainda maiores com a consolidação dos dados pela Pasta.

O crime que vitimou a vendedora no seu local de trabalho teve como motivação o inconformismo pelo rompimento da relação, aponta a investigação. Em relato da própria vítima durante conversa - obtida pelo Sistema Verdes Mares- tida com um amigo por rede social, ela dizia ter sofrido ameaças do ex-companheiro

Alighiery Silva de Oliveira, 25, trabalhava como auxiliar administrativo terceirizado no 24º Distrito Policial e furtou uma arma da unidade para cometer o crime. O atirador se matou em seguida.

Casos como o de Lidiane quase sempre decorrem de um ciclo de violência doméstica já em andamento pelos agressores, segundo explica a superintendente do Instituto Maria da Penha, Conceição de Maria Mendes. “O feminicídio é um crime anunciado, cometido unicamente pelo fato da vítima ser mulher, dela estar numa relação de posse, numa relação violenta, abusiva, em que acontecem muitas ameaças, cerceamento do direito de ir e vir, muitas vezes do direito de trabalhar, e ela é afastada dos seus grupos de convívio. É uma relação em que ela não pode se desenvolver. Começa com uma violência psicológica que vai aumentando e culmina na física”, destaca.

Políticas Públicas

Como forma de prevenção, a especialista reforça a importância da criação de políticas públicas mais efetivas e voltadas para o atendimento à mulher em situação de violência, em que, por meio destas, as vítimas possam reconhecer o cenário de abuso e buscar a proteção necessária. Como, por exemplo, os serviços prestados pelo Centro de Referência da Mulher, segundo aponta Mendes.

“Lá ela vai entender que nunca pode imaginar uma ameaça como da boca para fora. É num centro de referência que a mulher vai entender estar passando por um ciclo de violência que pode terminar em feminicídio. A violência não é somente física. A partir da psicológica ela já pode fazer uma denúncia, registrar um Boletim de Ocorrência ou solicitar uma medida protetiva. Detectar a relação abusiva desde o início e pedir logo ajuda é primordial pra romper com esse ciclo”, afirma.

Considerada um importante marco na luta das mulheres contra a violência, a Lei do Feminicídio (13.104/2015) esbarra, contudo, num sistema ainda deficitário de acolhimento e proteção, segundo aponta a superintendente do Instituto Maria da Penha. 

Uma das principais falhas está na centralização das políticas públicas nas capitais. “O Ceará só tem 10 delegacias da mulher. Existe uma lei estadual que diz que, a partir de 60 mil habitantes, pode-se ter uma delegacia especializada, então temos um déficit de aproximadamente 17 municípios que poderiam ter e não têm. Outros equipamentos, como o próprio Centro de Referência da Mulher, é para existir em todas as cidades. Por menores que sejam, as prefeituras devem incluir esse equipamento, seja dentro de um CRAS, de um posto de saúde ou hospital, para que ela seja orientada a como romper o ciclo da violência, porque sozinha em muitos casos ela não consegue”, fala. 

Fonte: Diário do Nordeste

Ouça a edição desta quarta-feira (16) do Ceará News no seu Portal Orós.

Bronca do povo: Moradores das ruas São José e Manoel Moreira no BSG estão as escuras, o povo paga e não tem iluminação pública


Durante a edição desta terça-feira (15/01), do programa hora da notícia, moradores das ruas São José e Manuel Moreira no bairro São Geraldo (BSG) em Orós, denunciaram que a vários dias, estas ruas estão na total escuridão, as luzes dos postes queimaram e não foram substituídas pela prefeitura de Orós responsável por este serviço, mesmo os moradores tendo avisado sobre o problema.

Os moradores estão com medo diante desta onda de criminalidade que assola o nosso estado, e ao mesmo tempo indignados porque pagam todos os meses a taxa de iluminação pública e não tem o serviço que lhes é de direito.

Aqui no Portal Orós, o povo tem voz e vez para reivindicar seus direitos desde que o façam com respeito e baseado na verdade como também o canal fica aberto para a prefeitura se pronunciar.


Por Josemberg Vieira