sábado, 17 de novembro de 2018

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 37 milhões neste sábado


O concurso 2.098 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 37 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) deste sábado (17) em Nazaré Paulista (SP).

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Fonte: G1

A 800 metros de profundidade Submarino argentino desaparecido há um ano é encontrado


O submarino ARA San Juan, desaparecido há um ano nas águas do Oceano Atlântico, com 44 tripulantes a bordo, foi localizado, informaram neste sábado (17) o Ministério da Defesa e a Marinha da Argentina.

A confirmação dos dois órgãos oficiais foi divulgada na conta da Marinha no Twitter, em mensagem que confirmou que no ponto de interesse 24, informado pela empresa norte-americana Ocean Infinity, mediante observação realizada com um veículo submarino operado remotamente, a 800 metros de profundidade, houve uma identificação positiva do ARA San Juan.

A embarcação está em uma região de cânions (espécie de rios submarinos) no Oceano Atlântico.

A Armada Argentina disse também que familiares dos tripulantes desaparecidos foram informados sobre a localização do submarino antes do anúncio oficial no Twitter.

Não há ainda informações sobre a operação de resgate do submarino.

A empresa americana encarregada da busca ao submarino argentino, a Ocean Infinity, havia encontrado um novo "ponto de interesse" a 800 metros de profundidade nesta mesma sexta-feira, ao localizar um objeto de aproximadamente 60 metros de comprimento.

O mais recente relatório de busca divulgado pela corporação militar detalha que a companhia Ocean Infinity informou ontem à noite sobre esse novo contato - o número 24 da operação de busca que teve início no começo de setembro - depois de revisar imagens obtidas previamente.

A equipe ainda rastreia e investiga a área com um veículo operado por controle remoto.

Desaparecimento há 1 ano

Na quinta-feira (15), o desaparecimento do submarino completou um ano. Quando a embarcação sumiu, voltava do porto de Ushuaia - onde realizou exercícios militares - para a base naval de Mar del Plata.

Naquele momento, começou uma intensa operação de busca, que contou com a ajuda de dezenas de países.

Os parentes dos desaparecidos criticam duramente a gestão do governo tanto no que diz respeito ao desaparecimento como à posterior operação da Ocean Infinity, conhecida por participar da infrutífera busca pelo avião da Malaysia Airlines, desaparecido em 2014.

Por ter encontrado o submarino, a Ocean Infinity irá receber do governo argentino US$ 7 milhões.



Fonte: G1

Médicos cubanos ganharam a simpatia da população do Interior por entrega e profissionalismo


A decisão do Ministério de Saúde de Cuba de cancelamento e retirada dos profissionais cubanos do Programa Mais Médicos, no Brasil, nesta quarta-feira, 14, deixou os gestores municipais preocupados no Interior do Ceará. Na maioria das Unidades Básicas de Saúde (UBS) no sertão cearense, os médicos não foram trabalhar nesta sexta-feira, 16.

A medida foi uma surpresa desagradável para todos e o sentimento comum é de que haverá de imediato prejuízo para a população das localidades rurais e moradores de bairros periféricos, que são atendidos em UBS. Os gestores destacam vínculos estabelecidos com as famílias, atendimento diferenciado, humanizado e bem avaliado pela população.

O município mais afetado no Ceará é Morada Nova, que dispõe de 21 médicos cubanos; depois, Iguatu, com 20; e Fortaleza, 17. "Além da dificuldade de reposição, pois os brasileiros não se dispõem a trabalhar em áreas isoladas, na zona rural, há o problema financeiro. O Ministério da Saúde repassa cerca de R$ 12 mil direto para a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) por médico e, se houver cancelamento, os municípios não têm recursos para arcar com essa verba", diz o secretário de Saúde de Iguatu, Marcelo Sobreira.

No próximo dia 26, 10 profissionais já deixam o município do Centro-Sul cearense e os demais em meados de dezembro vindouro. "Iguatu tem 31 equipes do PSF e vamos perder 19 profissionais, um número elevado. Vai ficar uma lacuna enorme", observou a coordenadora de Atenção Básica, Edjalma Araújo.

O vice-presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Nilson Diniz, médico e prefeito de Cedro, na região Centro-Sul, mostrou-se preocupado. "Fiquei atordoado com a informação. A decisão está tomada e a população com certeza vai ficar desassistida".


O prefeito de Cedro disse que aguarda um pronunciamento oficial da Aprece e frisou que outras entidades como a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde e a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) já emitiram notas sobre a saída dos profissionais cubanos do Programa demonstrando que o trabalho tem ampla aceitação da população, houve melhoria da assistência básica e que é necessário preencher a lacuna.

O Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems) manifestou, em nota, profunda preocupação com a saída dos profissionais cubanos e observou que não há, no momento, condições técnicas e operacionais de reposição imediata das vagas.

Interior

Diniz frisou que o Conselho Federal de Medicina diz que há números suficientes de médicos brasileiros. "Precisamos saber se eles querem vir para Cedro, para Quixelô, para o interior do Amazonas".

Em Cedro, seis médicos atendem na sede e zona rural. "O prejuízo é grande, não sabemos como repor essas vagas", disse o secretário de Saúde do Município, Russel Sirius. Em Orós só havia um médico cubano, que já retornou. "A vaga está aberta e não sabemos como preencher", disse a secretária Zuila Peixoto. "Ficamos preocupados pelos outros municípios como Icó que conta com oito".

Em Várzea Alegre há três médicos cubanos. O secretário de Saúde, Ivo Leal, disse que dois atendem na zona rural e foram criados vínculos com as famílias. "Um já casou com uma moradora e outro tem um filho aqui no Município e ainda não sei qual vai ser a decisão deles".



Fonte: Diário do Nordeste

Cerca de 60 prefeituras cearenses podem ter receita comprometida no fim do ano


Com dificuldades para equilibrar receitas e despesas, aproximadamente um terço dos municípios cearenses poderá enfrentar dificuldades para fechar as contas públicas neste ano. Segundo a Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), cerca de 60, dos 184 municípios cearenses, estão acima do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para gastos com pessoal, ficando sujeitos a restrições impostas pela lei.

"Hoje já temos aproximadamente 70% dos municípios cearenses com gastos com pessoal acima de 51,3% da Receita Corrente Líquida (RCL). Assim, ficam impedidos, por exemplo, de pagar hora extra, reajustes ou contratação. Destes, temos 60 municípios com gastos acima de 54%. Estes têm a obrigação de, em oito meses, retornarem ao patamar normal, sob pena de implicações de improbidade administrativa", explica André Carvalho, consultor econômico financeiro da Aprece.

Segundo Carvalho, há um ou dois anos, a grande maioria dos municípios nessa condição estava com gastos com folha de pagamento entre 51,3% e 54% da RCL, enquanto hoje a maioria está acima dos 54%.
Bloqueio de repasses

Desde o dia 13 de novembro, 12 municípios cearenses tiveram repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) bloqueados pela Secretaria da Receita Federal (SRF), Procuradoria Geral da Fazenda Nacional ou pelo Ministério do Planejamento. Os municípios de Acarape, Banabuiú, Cascavel, Choró, Guaiuba, Hidrolândia, Paramoti, São Luís do Curu, Tarrafas, Tauá, Tejuçuoca e Uruburetama receberam o último repasse no dia 9 deste mês.

Embora, o Tesouro Nacional não divulgue o motivo dos bloqueios, em geral os repasses são interrompidos por pendências da administração municipal com órgão responsável pelo repasse. De acordo com Carvalho, os bloqueios podem ter uma relação indireta com o desequilíbrio fiscal dos municípios. "Aqueles que não pagam em dia a sua Previdência, por exemplo, podem ter o valor retido pela Receita Federal", ele diz.

Quadro fiscal

O consultor econômico financeiro da Aprece, observa que, desde 2012 o quadro fiscal das administrações municipais vem se agravando, chegando ao pior patamar em 2017. "O ano de 2018 não é o que está gerando essa dificuldade enfrentada pelos municípios, porque a receita está crescendo mais do que os indexadores. Então, há agora uma tendência de mudança desse quadro, mas ainda estamos sofrendo os efeitos de todos os anos anteriores", diz.

Neste ano, as três principais fontes de arrecadação dos municípios cearenses apresentaram crescimento acima da inflação. Os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) avançaram 5,6%, o do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) cresceu 7,3% e os repasses estaduais de ICMS aumentaram 6%.

No mesmo período, a inflação foi de 4,5%, os indexadores que reajustam os salários dos professores registraram alta de 6,81% e o salário mínimo aumentou 1,31%.

"Então, o que há é um desequilíbrio entre receita e despesa desde 2012, e que culminou em 2017, quando houve uma queda de 3,2% nos repasses do FPM e de 7,5% no Fundeb", diz Carvalho. "Combinados com outros fatores, como renovação nas prefeituras, crescimento da máquina pública, tentativas e erros na gestão, chegamos a essa situação de hoje. E agora, em 2018, estamos em uma pequena tendência de retomada", acrescenta o consultor da Aprece.

Repasses

De 1º de janeiro até 16 de novembro, o Ceará recebeu R$ 8,391 bilhões de transferências do FPM e do Fundeb, o que representou um crescimento de 3,4% do volume de 2017. No ano, o Estado recebeu 3,5% do total repassado a todos os estados brasileiros, e a 12,8% do volume transferido aos estados nordestinos. Na Região, apenas Bahia e Maranhão receberam mais repasses do que o Ceará. De acordo com o Tesouro Nacional, o valor per capita no Estado foi de R$ 928,14 neste ano.

Maiores volumes

Entre os maiores repasses recebidos no Estado, desde janeiro, Fortaleza aparece na liderança, com o recebimento R$ 1,362 bilhão em transferências, o que representou um crescimento de 6,1% em relação a igual período de 2017. Em seguida aparecem Caucaia, com R$ 250,9 milhões, (+1,8%), Maracanaú, com R$ 202,7 milhões (+3,5%), Sobral, com R$ 183,3 milhões (+3,0%) e Juazeiro do Norte, com R$ 175,5 milhões (+1,8%).


Fonte: Diário do Nordeste

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

HORA DA NOTÍCIA DESTA SEXTA 16/11 - VOCÊ BEM INFORMADO.

DESTAQUES:

Nem esfriou o corpo das últimas eleições e só se fala em quem será o próximo prefeito de Orós em 2020 as articulações já começaram; Plantão policial com roubo de veículo e lesão a faca; Possíveis alianças de cearenses com Bolsonaro podem favorecer CE; Turismo deve representar 24% do PIB do Ceará em 10 anos; Bebê é deixado em caixa de papelão na porta de igreja no interior do Ceará essas e outras agora para você ficar bem informado.

Siga, curta e compartilhe a página do Portal Orós no Facebook, obrigado. Zap do povo (88) 9.9422.0106 Acesse www.portaloros.com.br ou www.diariocearense.com.br me segue no Instagram @josembergvieira

Possíveis alianças de cearenses com Bolsonaro podem favorecer CE (Para eles os politicos é assim "os inimigos de hoje serão melhores amigos amanhã)


Deputado federal reeleito, Domingos Neto, presidente do PSD no CE, procurou aliados do futuro presidente

Enquanto os partidos negociam compor ou não a base do futuro Governo Bolsonaro (PSL), representantes dessas siglas, que estão aliadas ao governador Camilo Santana (PT), tentam se aproximar do próximo presidente, de olho em ocupar o posto de interlocutores entre o Estado e a União. Essas movimentações são vistas como estratégicas para eles se cacifarem, politicamente, nos dois “lados”, principalmente na hora de pleitear demandas.

Mas também a “disputa” por influência política no Congresso Nacional vem a calhar para o governo cearense, se ele quiser transitar com mais facilidade entre os ministérios e obter a liberação de recursos. Isso porque o governador Camilo, reeleito para o segundo mandato, estará no campo de oposição a Bolsonaro.

Embora afirme ser independente, uma vez que o seu partido ainda não definiu como atuará no Governo Bolsonaro, o deputado federal reeleito, Domingos Neto, presidente do PSD no Estado, já costura relações com aliados do futuro mandatário do País. Dias antes da eleição do segundo turno, ele se reuniu com o presidente estadual do PSL, deputado federal eleito Heitor Freire, para articular a formação de um bloco para a disputa da Mesa-Diretora da Câmara.

“Eu não estou declarando apoio (ao Bolsonaro), agora, o Brasil precisa que a gente possa ter uma postura de apoiar o projeto que seja bom para o Brasil. O Governo Camilo precisa de Brasília e precisa construir pontes. O senador Eunício é do partido de Michel Temer, que votou a favor do impeachment, e foi apoiado pelo Camilo. Naquele momento, foi estratégico para o Estado”.

O Solidariedade é outro partido que permaneceu neutro no segundo turno da eleição presidencial. O presidente estadual da legenda, deputado federal reeleito Genecias Noronha, ao ser questionado sobre possível apoio ao próximo presidente da República, ele sinaliza que sim, mesmo que, no Estado, ele seja aliado a um governo petista. “O Camilo precisa de alguém que faça interlocução entre ele e o Governo Federal, o Ceará não pode ser prejudicado, porque é de oposição, mas a decisão não é nacional, quem vai tratar são os interlocutores partidários. Eu quero conversar com os deputados”, disse.

O deputado federal eleito do PR, pastor Jaziel Pereira, compõe a base de apoio do Governo Camilo Santana, mas declarou apoio à candidatura de Jair Bolsonaro na reta final da disputa e participou de atividades do comitê de Bolsonaro em Fortaleza. Ele, no entanto, não vê “dubiedade” em manter essa relação. “O governador Camilo, pra mim, é um petista que não é petista nato. Ele foi bem avaliado por 80% dos eleitores que votaram nele. No que diz respeito ao Bolsonaro, nós temos uma afinidade de pensamentos, então a nossa linha é a seguinte: se tiver coerência, está conosco”.

Enquanto isso o deputado federal eleito, Heitor Freire, um dos fortes aliados de Bolsonaro no Ceará, disse que pretende iniciar uma investida aos parlamentares da bancada cearense para alargar a base de Bolsonaro na Câmara.

“Se um deputado quiser levar um projeto de asfalto, uma emenda, tem que ser por intermédio do Governo Federal, se quiser sobreviver, tem que vir pro Governo Federal”, sustentou Freire.

Fusão

Deputado eleito para primeiro mandato, Júnior Mano, do Patriotas, afirmou que a tendência é que ele siga os mesmos passos de seus colegas: apoiar Bolsonaro no nível federal e estar ao lado de Camilo, no Ceará. “Estamos tendo conversa avançada com a base do Bolsonaro, em Brasília, e aqui no Estado, aguardando a definição do governador. Em nível de Estado, o Patriotas é da base do Camilo”, explicou.

Ele informou ainda que a definição de apoio local dependerá de uma possível fusão do Patriotas com outra legenda, uma vez que a sigla não atingiu o percentual estipulado pela cláusula de desempenho. Segundo ele, o secretário-chefe da Casa Civil, Nelson Martins, esteve dialogando com ele há alguns dias. “Vamos trabalhar para trazer o melhor para o Ceará. Se for para ajudar com emendas, com recursos, tudo bem. Mas se for para atrapalhar, sou contra”.

A tendência do Partido Progressista (PP) também é se alinhar com o presidente eleito. No Estado, a legenda elegeu só um representante, AJ Albuquerque, filho do presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT), um dos principais aliados de Camilo. O MDB já definiu apoio ao novo Governo de Camilo, mas não há definição quanto a Bolsonaro. O partido reelegeu o deputado Moses Rodrigues.


Fonte: Diário do Nordeste

Turismo deve representar 24% do PIB do Ceará em 10 anos


O turismo tem ganhado cada vez mais representatividade na economia do Ceará, impulsionado, principalmente, por investimentos na abertura de rotas domésticas e internacionais e em infraestrutura hoteleira. O setor aéreo, inclusive, é um dos principais responsáveis por esse avanço, uma vez que o Estado, apenas em 2018, adicionou quatro novos destinos no exterior (Cidade do Panamá, Amsterdã, Paris e Orlando), além do incremento das operações para os Estados Unidos.

E em 2019, já estão confirmados dois voos semanais para Madri, na Espanha. Dados mais recentes do Governo do Estado apontam que o Produto Interno Bruto (PIB) do setor passou de 10,5% (em 2015) para 12% no ano passado. De acordo com projeções do secretário de Turismo, Arialdo Pinho, esse número poderá dobrar nos próximos 10 anos.

"Nós estamos trabalhando para aumentar cada dia essa participação do turismo no PIB do Estado. A expectativa é dobrar e chegar a uma participação de 24% em 10 anos". Ele justifica que esse crescimento deve se consolidar com os mais recentes anúncios de novos voos e as negociações que podem se concretizar no próximo ano.

"A Globalia, grupo que controla a Air Europa, que vai realizar os voos de Madri para Fortaleza, quer fazer uma base em Fortaleza, onde todos os negócios da empresas na América do Sul estariam aqui. A gente tem olhado para além de novos voos, mas também para investimentos na parte de hotelaria e investimentos para desenvolver parcerias com o turismo tentando fazer com que Fortaleza seja fortalecida como porta de entrada para a América do Sul", explica o titular da Setur.

As operações da Air Europa foram anunciadas ontem (15) em Madri pelo governador do Ceará, Camilo Santana, e o empresário Javier Hidalgo, proprietário do grupo espanhol. De acordo com Pinho, os voos devem começar entre junho e julho, na alta estação de verão europeu. "Ainda não temos os dias certos. A comercialização dos bilhetes deve começar até o fim de dezembro deste ano", aponta.

"Esses investimentos serão muito importantes para fortalecer o destino entre as duas cidades (Madrid e Fortaleza). A intenção do grupo é fazer de Fortaleza e do Ceará um grande centro de inovação em Turismo. Nosso aeroporto já se consolida como importante hub aéreo para vários países. E a Air Europa, em parceria com a Air France/KLM, quer conectar a Europa a várias países da América do Sul. Isso quer dizer que vamos fortalecer ainda mais o hub aéreo da Capital cearense", afirma o governador, que estava acompanhado dos secretários Arialdo e Élcio Batista.

Camilo citou também que o Governo tem trabalhado para atrair novas empresas para o Aeroporto Pinto Martins e, com isso, ampliar a frequência de voos e destinos.

Novos voos

O secretário não revela muitos detalhes, porém confirma que negocia novas operações internacionais para o Ceará. "Eu busco ainda que a gente tenha conexão com a Itália pelo histórico do País com o Ceará. Nós temos que trabalhar mais isso. Por enquanto estou muito satisfeito com os voos atuais", acrescenta.

Conexões

O secretário do Turismo voltou a dizer que as operações da Air Europa vão ser complementares aos voos do Grupo Air France-KLM e que as conexões para as cidades do Norte e Nordeste serão realizadas pela Gol. "Eles (Air Europa e Air France-KLM) fazem parte da mesma aliança, a Skyteam, então existe essa relação. A Air Europa vai fazer parte dos voos com a Gol, compartilhando as operações, e devem trabalhar no banco de conexões da Gol", confirma.


Fonte: Diário do Nordeste

Bebê é deixado em caixa de papelão na porta de igreja no interior do Ceará


Um bebê com aproximadamente três a cinco dias de vida foi deixado na porta da igreja do distrito de Iara, na zona rural do município de Barro, região do Cariri, na tarde desta quinta-feira (15). A criança foi encontrada pelo pároco da cidade, padre Valderi Tavares, em uma caixa de papelão, enrolada em lençóis.

“Estava chegando em casa depois de uma reunião do conselho pastoral, pra almoçar, e quando parei o carro já vi que tinha algo estranho na porta da igreja, imaginei ser uma pessoa dormindo, mas no sol quente pensei que não era hora de tá ali, estava coberta com lençol”, contou o padre.

O Conselho Tutelar da cidade foi acionado, e o bebê encaminhado para o hospital de Brejo Santo, onde recebeu atendimento. De acordo com a enfermeira que atendeu e avaliou o tempo de vida da criança, Marquesa Rolim, o menino apresentou baixo peso e foi avaliado por pediatra, que considerou a saúde do recém-nascido estável.

A conselheira tutelar Maria da Conceição Marques afirmou que a criança foi abandonada sem nenhum documento ou registro de idade.

“A criança está na nossa guarda, trouxemos pra delegacia de Brejo Santo porque se caracteriza crime de abandono de incapaz, fizemos todos os procedimentos e agora estamos no hospital infantil para uma análise dessa criança, pra ter certeza de como está o estado de saúde dela, a possível data de nascimento. Não foi deixado nada pra que a gente pudesse ter certeza disso”, informou.

O padre que encontrou o recém-nascido manifestou interesse em adotar o menino, batizado por ele como Daniel, em referência à história bíblica “Daniel na cova dos leões”.
“Me sinto responsável por ele, desejava até adotar a criança, mas depende do conselho tutelar, da minha congregação, do juiz, não sei se sou a pessoa ideal. Mas quero acolher, cuidar, e muitas pessoas estão querendo a mesma coisa”, destacou o padre.

De acordo com a conselheira tutelar, no fórum da cidade existe uma relação de pessoas na fila para adoção e o caso vai ser apresentado ao juizado, devendo passar por todos os procedimentos legais quanto à adoção provisória e definitiva. Até lá, o bebê fica sob a guarda do Conselho Tutelar.

Com a repercussão da história na cidade, a comunidade se manifestou doando fraldas, roupas e leite.


Por Cinthia Freitas, G1 CE